let’s party | harry potter

Há temas de festas e depois há TEMAS de festa. Já lá vai o tempo em que eu é que decidia cá em casa que festa iria ser, desde que houvesse bolo, amigos e barulho eles alinhavam… até aos três decidi eu, a partir daí foi tentar que não pedissem coisas demasiado elaboradas e que envolvessem cola… já sabem que não somos amiga, eu e a cola.

O ano começou com os manos a pedirem outra festa “star wars” e eu até relaxei porque é tema que tem tralha para mil festas, não me cansa porque também eu sou fã da saga, deixei estar… até que em abril me lembrei de voltar a perguntar e qual não é o meu espanto quando me pedem os dois uma festa 2harry potter”, até perguntei se sabiam quem era ao qual me respondem praticamente em resumo do primeiro filme… de outra saga. Maldita a hora em que lhes meti a ver os filmes para se habituarem às legendas e terem acesso ao inglês sem ser só o básico… sou feita pensei eu!
Voltei a ver os primeiros três filmes… não sou muito fã mas percebo que nos primeiros três pelo menos há imenso pormenor que dá para transformar em prop de festa. Mal sabia eu que estou circundada de verdadeiros fãs e de amigas que sabem tudo e mais alguma coisa sobre o personagem, sobre  ambiente e detalhes que só mesmo quem viu tudo de trás para a frente.

Tive que voltar a ver o filme, fazer uma pesquisa, usar o pinterest como salva-vidas! E apesar do mini avc que tive quando percebi que não tinha muito tempo para fazer tudo aquilo que eu achava que a festa devia ter, para além de me desdobrar e delegar alguns pormenores, fiz maratona nesta cidade à procura de peças que completassem o conjunto. Desde ir buscar fatos de carnaval, ir a feiras de velharias, percorrer três tigers à procura de peças diferentes, encontrar os óculos perfeitos só em carcavelos, arranjar os feltros dos tons perfeitos, imprimir um lençol de tijolos desenhados à mão, combinar o lanche com os tons da festa, sim só eu, foi uma correria que valeu a pena e que me enche de orgulho. Com esta festa consegui criar um kit perfeito para uma festa Harry Potter mesmo gira que tem imenso por onde ver, e lembrar a história que tem uma geração, não a minha parece, inteira completamente fanática! Vi mais miúdas a vibrar com isto do que propriamente os rapazes que embora saibam tudo ao pormenor acham mais piada aos truques de magia que propriamente ao detalhe das velas em forma de candelabro… mas enfim… o que é certo é que não sobrou uma migalha de nada, todos adoraram e mais giro ainda é que ganhei um prémio de mãe fixe ao final do dia!

festa harry potter | party planning e decor | andrea
pormenores:
velas | tiger
garrafa | tiger
guardanapos e pratos | docinho de açúcar
óculos harry | docinho de açúcar

Mais uma etapa, mais um ano, meus crescidos e que crescidos. Que seja sempre assim, conseguir dar-vos mais um motivo para sorrir mesmo que não durma umas noites!

Continue Reading

twinsfifthbirthday | the yearly letter

todos insistem que passa rápido, rápido demais… a expressão “time flies when you’re having fun” poderia aplicar-se de facto à maternidade, e aos meus filhos, mas eu não acho que o tempo voe. acho mesmo que me lembro de cada segundo, minuto, dia, semana, mês, ano como se fosse tão intenso que foi saboreado ao milímetro. não sinto que me fogem pelos dedos, que não vivo isto de ser mãe ao máximo… tenho a certeza que o faço tão intensamente como viver. aproveito qualquer momento com os meus filhos, e gozo de uma felicidade imensa. sinto que já não me lembro de como era a vida sem eles, mas gosto de lhes contar como era, sinto que preencho bem os nossos silêncios como também as nossas brincadeiras e gargalhadas. para mim, não passa rápido demais, passa e passa intensamente. o que não é a vida se não aproveitar tudo… e guardar tudo na memória e nunca esquecer o que passou, o que somos e o que queremos…

os meus filhos fizeram 5 anos e eu como mãe também. que bom que é acompanhar estes pequenos seres humanos, nas suas conquistas, fases, (tramadas algumas…), questões, dúvidas, curiosidades, discursos (politicamente nada correctos…), medos, soluções, conversas, mimos e tão diferentes. são gémeos, mas acima de tudo, são pessoas, duas pessoas independentes, amigos, manos, conversadores, tímidos, comilões, altos, rapazes, brutos e meigos como só os meninos de sua mãe sabem ser. conversam pelos cotovelos, atrapalham-se no contar das suas aventuras, fogem a setes pés de cães, mergulham como peixes, saltam como loucos, lutam como super-heróis, acham-se verdadeiros “vingadores”, comem como o pai, e conversam como a mãe… os meus pequenos bebés já são meninos.

conheço-os como ninguém, distingo-os no som ao longe, nas reacções, sei prever melhor que ninguém o que vai acontecer nos próximos três minutos, como também me surpreendo mais que todos pelas coisas novas que aprendem e mostrar saber fazer. pedem e chamam por mim, como eu preciso deles e quero acreditar que tudo isto, por mais voltas que a vida dê, nos mantenha juntos, unidos e amigos para sempre. quero que saibam o quanto eu os adoro, e o quanto me fazem falta… quero acreditar que este amor e lugar especial que têm na minha vida existirá para sempre… e que se consiga ver à distância, por estranhos e amigos, e que seja sentido por nós nos momentos bons e maus.

parabéns meus queridos… uma mão cheia de coisas boas.
obrigada Mariana Megre, por conseguires meter numa imagem, tudo aquilo que eu lhes quero dizer. 
Continue Reading

twinsfifthbirthday | the yearly letter

todos insistem que passa rápido, rápido demais… a expressão “time flies when you’re having fun” poderia aplicar-se de facto à maternidade, e aos meus filhos, mas eu não acho que o tempo voe. acho mesmo que me lembro de cada segundo, minuto, dia, semana, mês, ano como se fosse tão intenso que foi saboreado ao milímetro. não sinto que me fogem pelos dedos, que não vivo isto de ser mãe ao máximo… tenho a certeza que o faço tão intensamente como viver. aproveito qualquer momento com os meus filhos, e gozo de uma felicidade imensa. sinto que já não me lembro de como era a vida sem eles, mas gosto de lhes contar como era, sinto que preencho bem os nossos silêncios como também as nossas brincadeiras e gargalhadas. para mim, não passa rápido demais, passa e passa intensamente. o que não é a vida se não aproveitar tudo… e guardar tudo na memória e nunca esquecer o que passou, o que somos e o que queremos…

os meus filhos fizeram 5 anos e eu como mãe também. que bom que é acompanhar estes pequenos seres humanos, nas suas conquistas, fases, (tramadas algumas…), questões, dúvidas, curiosidades, discursos (politicamente nada correctos…), medos, soluções, conversas, mimos e tão diferentes. são gémeos, mas acima de tudo, são pessoas, duas pessoas independentes, amigos, manos, conversadores, tímidos, comilões, altos, rapazes, brutos e meigos como só os meninos de sua mãe sabem ser. conversam pelos cotovelos, atrapalham-se no contar das suas aventuras, fogem a setes pés de cães, mergulham como peixes, saltam como loucos, lutam como super-heróis, acham-se verdadeiros “vingadores”, comem como o pai, e conversam como a mãe… os meus pequenos bebés já são meninos.

conheço-os como ninguém, distingo-os no som ao longe, nas reacções, sei prever melhor que ninguém o que vai acontecer nos próximos três minutos, como também me surpreendo mais que todos pelas coisas novas que aprendem e mostrar saber fazer. pedem e chamam por mim, como eu preciso deles e quero acreditar que tudo isto, por mais voltas que a vida dê, nos mantenha juntos, unidos e amigos para sempre. quero que saibam o quanto eu os adoro, e o quanto me fazem falta… quero acreditar que este amor e lugar especial que têm na minha vida existirá para sempre… e que se consiga ver à distância, por estranhos e amigos, e que seja sentido por nós nos momentos bons e maus.

parabéns meus queridos… uma mão cheia de coisas boas.
obrigada Mariana Megre, por conseguires meter numa imagem, tudo aquilo que eu lhes quero dizer. 
Continue Reading

let’s | spider-twins

let’s _ spider-twins
esta tinha que ser especial. esta tinha que ser em grande. esta é minha. pensada ao pormenor, e num momento de daydreaming enquanto cozinha um bolo. não acontece sempre, mas quando acontece é melhor fazer logo um esquiço. se saiu igual ao imaginado ali entre tachos e batedeira? não, mas e porque para os nossos filhos, quando há sorrisos é bom sinal, ficou perfeita. primeiro desafio foi mesmo simplificar as ideias de duas crianças, que embora obcecadas com o homem-aranha, desde janeiro que iam introduzindo outros pormenores, acho que cheguei a ouvir coisas como “pai-natal”, “rinocerontes” e se não me engano “pinóquio”, mas sendo eu uma mãe prática, limitei-me a reduzir a 4 elementos importantes: homem-aranha, capitão gancho, faísca e t-rex! fácil? não, de todo, porque na minha cabeça, e coitada da Joana, o primeiro bolo que eu desenhei era mais uma rede de pesca de tal maneira enrolada em mil personagens que quase levei um estalo telepático para ver se acordava de tamanha façanha. o resultado foi este. overdose de encarnado, rede em trapilho a descer pela parede até à mesa, gráfica simples a condizer com a banda desenhada e tantos pormenores com o tom da festa, entre morangos, cerejas, candy pops cheios de sprinkles, chupas para os convidados mini (e alguns graúdos), bolachas, gelatinas, gomas e outras coisas que talvez o homem-aranha gostasse de comer caso viesse para lanchar. eles ainda hoje falam disto e perguntam quando é que o homem-aranha volta para levar a teia que deixou na porta de entrada… a resposta essa tenho-a eu pois tenho mesmo que me lembrar de a tirar antes deles fazerem cinco anos. entretanto fiquem com estas imagens e se alguém quiser, a let’s está pronta a levar esta festa e estas teias para uma sala perto de si! 😉

Continue Reading

let’s | spider-twins

let’s _ spider-twins
esta tinha que ser especial. esta tinha que ser em grande. esta é minha. pensada ao pormenor, e num momento de daydreaming enquanto cozinha um bolo. não acontece sempre, mas quando acontece é melhor fazer logo um esquiço. se saiu igual ao imaginado ali entre tachos e batedeira? não, mas e porque para os nossos filhos, quando há sorrisos é bom sinal, ficou perfeita. primeiro desafio foi mesmo simplificar as ideias de duas crianças, que embora obcecadas com o homem-aranha, desde janeiro que iam introduzindo outros pormenores, acho que cheguei a ouvir coisas como “pai-natal”, “rinocerontes” e se não me engano “pinóquio”, mas sendo eu uma mãe prática, limitei-me a reduzir a 4 elementos importantes: homem-aranha, capitão gancho, faísca e t-rex! fácil? não, de todo, porque na minha cabeça, e coitada da Joana, o primeiro bolo que eu desenhei era mais uma rede de pesca de tal maneira enrolada em mil personagens que quase levei um estalo telepático para ver se acordava de tamanha façanha. o resultado foi este. overdose de encarnado, rede em trapilho a descer pela parede até à mesa, gráfica simples a condizer com a banda desenhada e tantos pormenores com o tom da festa, entre morangos, cerejas, candy pops cheios de sprinkles, chupas para os convidados mini (e alguns graúdos), bolachas, gelatinas, gomas e outras coisas que talvez o homem-aranha gostasse de comer caso viesse para lanchar. eles ainda hoje falam disto e perguntam quando é que o homem-aranha volta para levar a teia que deixou na porta de entrada… a resposta essa tenho-a eu pois tenho mesmo que me lembrar de a tirar antes deles fazerem cinco anos. entretanto fiquem com estas imagens e se alguém quiser, a let’s está pronta a levar esta festa e estas teias para uma sala perto de si! 😉

Continue Reading

twinsfourthbirthday | the yearly letter

and we meet again sweet little ones. and like every year, here i am letting you know exactly what this year was like. i wish i could tell you it was perfect, that everything went smoothly and we were one extremely happy family, but this was a challeging year, for all of us, and maybe mostly for you. it was the year you literally became children and suddenly stopped being babies. no more using your pacifier, and boy do i regret it, with it dissapeared your three hour afternoon naps. and much to your father’s surprise, it isn’t all that easy to manage. though you are amazing outdoor kids you are not into three hour activities every single weekend! but he’ll learn… just like we had to learn to hear you speak like children and not like babies, we had to learn to listen and much as teach you to talk, it was the year you had a super overdose of italy and italian, and your dad, again, was ecstatic. he is so proud of what you can say and all that you understand in your other language. we are very proud of the decision we made in speaking both languages from the day we found out i was pregnant. 
this year diapers dissapeared from our lives and we are so very thankful, it took guts from us deciding that we couldn’t do it alone right when you were two so a whole summer of our pacience and trial and error and though it seems done and over with it wasn’t easy… but it’s done! 
something this year was not, was easy, everyday was a surprise, everyday we had to tell and repeat over and over all our house rules, decisions, and punishments children get when they don’t behave. for the first time in our lives we felt we had twins. strangely enough it never felt as so, but this year, while you divided our attentions between tantrums, cries of help while you hit eachother, bad morning moods and this strange and so annoying habit of never wanting to dress what we put out for you to dress to school, i honestly had days when i thought i couldn’t do it anymore. i seriously believed you were driving me crazy on purpose! i kept thinking of ways to distract you, of not making a big deal, of not caring so much if you went to school in your underwear or wearing pijamas, or in a spiderman costume… but i did care, and it annoyed me that i couldn’t control this anymore. everyone said this was going to be a hard year, but i never thought those adorable, cuddly little babies would somehow be so picky, and difficult sometimes like you were. we had a few very difficult moments this year and i wouldn’t lie like i never did to you. i doubted myself so many times in my ability to make you happy, healthy and sane little boys, i thought i was going insane. 
work didn’t help, it swallowed me in like a tornado and i had to adjust our family routine to my routine, which probably was my first big mistake, but i honestly thought you were big enough for it and could handle it because you had had me so close for so long… but that was just it. i was always there, and suddenly i wasn’t around so much. it’s a work that fullfils me so, but it has taken so much of me too. i am learning as you grow how to manage it better, but these last 12 months needed this amount of my own attention in order to work, in order to happen, so yes, maybe lots of it was my fault, and lots of your whinning, crying, yelling, tantrums and “no”s exist because you act out on me, us, not being there anymore, but i want to believe that this whole thing we call the “impossible three” is real too!
by no means think that this was a bad year, no, definitely no, but being a mother, as one day i hope you understand once you have your own children is not just holding you and saying everything’s going to be alright, it is also doubting yourself in every action you take because no one ever told you otherwise. and we learn from every single action, word we say and i hope i can explain to you someday but for now, know this… i as your mother, couldn’t be prouder, couldn’t love you any more than i already do now. i am thankful everything day for your existence and for those gorgeous adorable faces. i am in love with you more each day.
did you know you are very funny? that you laugh so hard sometimes you fall down? that you have a huge obssession on spiderman, dinossaurs and lightning mcqueen? you love chocolate, lollipops, ice cream. you love watching cartoons, but also love sitting down and watching any program with dad. you and i go for afternoon tea everyday after school and once or twice a week to the park for a long stroll or climb up the spider web. on weekends we do just about anything to make you see this fabulous city we live in, museums, parks, river, boats, train, lunch wherever, dinner once or twice around town for you to try almost all flavours of food. it was the year you saw your first movie at the cinema, your first rollercoaster ride, your first ocean swim for real, you first dive in deep end pools, your first horse ride, your 12th airplane ride and so many other accomplishments in so little years. you will become amazing people i am sure. may you always stay little, cuddly, brave, stubborn, and mine forever. 

 
foto by mariana megre

 

Continue Reading

twinsfourthbirthday | the yearly letter

and we meet again sweet little ones. and like every year, here i am letting you know exactly what this year was like. i wish i could tell you it was perfect, that everything went smoothly and we were one extremely happy family, but this was a challeging year, for all of us, and maybe mostly for you. it was the year you literally became children and suddenly stopped being babies. no more using your pacifier, and boy do i regret it, with it dissapeared your three hour afternoon naps. and much to your father’s surprise, it isn’t all that easy to manage. though you are amazing outdoor kids you are not into three hour activities every single weekend! but he’ll learn… just like we had to learn to hear you speak like children and not like babies, we had to learn to listen and much as teach you to talk, it was the year you had a super overdose of italy and italian, and your dad, again, was ecstatic. he is so proud of what you can say and all that you understand in your other language. we are very proud of the decision we made in speaking both languages from the day we found out i was pregnant. 
this year diapers dissapeared from our lives and we are so very thankful, it took guts from us deciding that we couldn’t do it alone right when you were two so a whole summer of our pacience and trial and error and though it seems done and over with it wasn’t easy… but it’s done! 
something this year was not, was easy, everyday was a surprise, everyday we had to tell and repeat over and over all our house rules, decisions, and punishments children get when they don’t behave. for the first time in our lives we felt we had twins. strangely enough it never felt as so, but this year, while you divided our attentions between tantrums, cries of help while you hit eachother, bad morning moods and this strange and so annoying habit of never wanting to dress what we put out for you to dress to school, i honestly had days when i thought i couldn’t do it anymore. i seriously believed you were driving me crazy on purpose! i kept thinking of ways to distract you, of not making a big deal, of not caring so much if you went to school in your underwear or wearing pijamas, or in a spiderman costume… but i did care, and it annoyed me that i couldn’t control this anymore. everyone said this was going to be a hard year, but i never thought those adorable, cuddly little babies would somehow be so picky, and difficult sometimes like you were. we had a few very difficult moments this year and i wouldn’t lie like i never did to you. i doubted myself so many times in my ability to make you happy, healthy and sane little boys, i thought i was going insane. 
work didn’t help, it swallowed me in like a tornado and i had to adjust our family routine to my routine, which probably was my first big mistake, but i honestly thought you were big enough for it and could handle it because you had had me so close for so long… but that was just it. i was always there, and suddenly i wasn’t around so much. it’s a work that fullfils me so, but it has taken so much of me too. i am learning as you grow how to manage it better, but these last 12 months needed this amount of my own attention in order to work, in order to happen, so yes, maybe lots of it was my fault, and lots of your whinning, crying, yelling, tantrums and “no”s exist because you act out on me, us, not being there anymore, but i want to believe that this whole thing we call the “impossible three” is real too!
by no means think that this was a bad year, no, definitely no, but being a mother, as one day i hope you understand once you have your own children is not just holding you and saying everything’s going to be alright, it is also doubting yourself in every action you take because no one ever told you otherwise. and we learn from every single action, word we say and i hope i can explain to you someday but for now, know this… i as your mother, couldn’t be prouder, couldn’t love you any more than i already do now. i am thankful everything day for your existence and for those gorgeous adorable faces. i am in love with you more each day.
did you know you are very funny? that you laugh so hard sometimes you fall down? that you have a huge obssession on spiderman, dinossaurs and lightning mcqueen? you love chocolate, lollipops, ice cream. you love watching cartoons, but also love sitting down and watching any program with dad. you and i go for afternoon tea everyday after school and once or twice a week to the park for a long stroll or climb up the spider web. on weekends we do just about anything to make you see this fabulous city we live in, museums, parks, river, boats, train, lunch wherever, dinner once or twice around town for you to try almost all flavours of food. it was the year you saw your first movie at the cinema, your first rollercoaster ride, your first ocean swim for real, you first dive in deep end pools, your first horse ride, your 12th airplane ride and so many other accomplishments in so little years. you will become amazing people i am sure. may you always stay little, cuddly, brave, stubborn, and mine forever. 

 
foto by mariana megre

 

Continue Reading
Close Menu
×
×

Cart