agosto | nel blu dipinto di blu

as nossas férias em família não podem ser lembradas sem pensar na cor azul, porque o azul esteve sempre connosco. no céu, no mar, na roupa, no lago, sempre ali, lindo de morrer… fosse na Puglia ou em Lisboa, sempre presente. esta semana mostro as nossas férias em itália em detalhe.
.
can’t really describe my summer without the color blue. it was everywhere and i absolutely loved it. sky, sea, clothes, lake, whatever it was there… be it in Puglia or Lisbon, it is an amazing color. this was my month of august and this week i’ll show a bit of our holiday in italy in detail.
.
perché dal niente mi hanno chiesto di scrivere anche in italiano, qui sul blog, ci proveró, non prometendo che le doppie sianno sempre al posto giusto, ormai, dopo dodici anni ho poca speranza di riuscire… comunque, vi lascio il nostro mese di agosto, dipinto di blu. cosi stupendo come colore, sia in Puglia o Lisbona, sul cielo, nel mare, sui vestiti o al lago… bello come solo il blu.
Continue Reading

agosto | nel blu dipinto di blu

as nossas férias em família não podem ser lembradas sem pensar na cor azul, porque o azul esteve sempre connosco. no céu, no mar, na roupa, no lago, sempre ali, lindo de morrer… fosse na Puglia ou em Lisboa, sempre presente. esta semana mostro as nossas férias em itália em detalhe.
.
can’t really describe my summer without the color blue. it was everywhere and i absolutely loved it. sky, sea, clothes, lake, whatever it was there… be it in Puglia or Lisbon, it is an amazing color. this was my month of august and this week i’ll show a bit of our holiday in italy in detail.
.
perché dal niente mi hanno chiesto di scrivere anche in italiano, qui sul blog, ci proveró, non prometendo che le doppie sianno sempre al posto giusto, ormai, dopo dodici anni ho poca speranza di riuscire… comunque, vi lascio il nostro mese di agosto, dipinto di blu. cosi stupendo come colore, sia in Puglia o Lisbona, sul cielo, nel mare, sui vestiti o al lago… bello come solo il blu.
Continue Reading

instaweek | 45.14

os dias passados a passear por lisboa dão-nos sempre razões para sorrir. voltamos sempre onde somos felizes porque nos faz bem e acordar sabendo que vamos passar o dia na cidade que amamos não podia ser melhor. em lisboa é preciso nunca esquecer de olharmos para cima, há sempre surpresas como este A lindo de morrer, mal colado pronto para cair nas minhas mãos, não fosse a primeira letra da palavra arte o que deixaria de fazer sentido caso viesse para casa comigo… enfim… um dia talvez. também se pode subir aos pontos altos e olhar para baixo e ver lisboa em planta que é sempre uma belíssima sensação. de coisas novas em lisboa há sempre muito para contar, mas a quase mais recente novidade será um pequeno cantinho onde fazer terapia, mas de gelado! poderia viver de gelados, e estes vão dar que falar tenho a certeza, nem que seja porque eu durmo por quem desenhou o espaço onde lisboa poderá provar um gelado com sabor a oreo, que eu só sei descrever como orgásmico… quase quase a abrir! não se chama “la fabbrica della felicitá” por nada! enquanto não abre eu vou descobrindo algumas pérolas em casa dos meus pais, desta vez foi o meu dossier de português do 5º ano… odiava a professora, mas verifiquei que a minha letra continua impecável desde então! 
e os meus livros da anita…….. que maravilha. edições tão diferentes, mas os mais antigos são os melhores. 

Continue Reading

instaweek | 45.14

os dias passados a passear por lisboa dão-nos sempre razões para sorrir. voltamos sempre onde somos felizes porque nos faz bem e acordar sabendo que vamos passar o dia na cidade que amamos não podia ser melhor. em lisboa é preciso nunca esquecer de olharmos para cima, há sempre surpresas como este A lindo de morrer, mal colado pronto para cair nas minhas mãos, não fosse a primeira letra da palavra arte o que deixaria de fazer sentido caso viesse para casa comigo… enfim… um dia talvez. também se pode subir aos pontos altos e olhar para baixo e ver lisboa em planta que é sempre uma belíssima sensação. de coisas novas em lisboa há sempre muito para contar, mas a quase mais recente novidade será um pequeno cantinho onde fazer terapia, mas de gelado! poderia viver de gelados, e estes vão dar que falar tenho a certeza, nem que seja porque eu durmo por quem desenhou o espaço onde lisboa poderá provar um gelado com sabor a oreo, que eu só sei descrever como orgásmico… quase quase a abrir! não se chama “la fabbrica della felicitá” por nada! enquanto não abre eu vou descobrindo algumas pérolas em casa dos meus pais, desta vez foi o meu dossier de português do 5º ano… odiava a professora, mas verifiquei que a minha letra continua impecável desde então! 
e os meus livros da anita…….. que maravilha. edições tão diferentes, mas os mais antigos são os melhores. 

Continue Reading

where to eat | in bocca al lupo

fui ás cegas! eu pedi pizza para o jantar, mas boa
(regra da casa é que comida italiana só caseira e em casa, menos a pizza, mas não nos mexemos por uma pizza qualquer… se não for por alguma razão somos os piores clientes para ter por perto… somos exigentes e dos quatro, os piores são os miúdos!)
cheguei e vi que estava vazio… nunca fui de achar mau restaurantes vazios, para mim não é necessáriamente um sinal negativo, pode ser apenas sinal de que chegámos cedo (que não era o caso) ou que ainda é novo demais (que é o caso)…
espaço de “arquitecto” como agora é cool dizer, madeira pinho, ferro fundido antracite, bancos corridos, mesas grandes, azulejos brancos tipo metro de nova iorque, forno a lenha à vista que nos tranquiliza a costela italiana (eu não tenho uma, mas tenho um treco cada vez que vejo fornos eléctricos) e cozinheira/piazzaiola super sorridente!

a pizza é biológica… o que para mim tudo bem claro, ingredientes excelentes, mas aprendi que não têm fiambre, pois o fiambre nunca é biológico! miúdos com margherite e está a andar! pizza fina do mais fino que eu já vi! pizza italiana que se preze TEM que ser de massa fina… mas se for fina como papel vegetal não adianta… não chega! para acabar o jantar com fome não pago 12,00€… precisava de outra tonelada de mozzarella di buffala e mais umas crostas!
é de facto uma maravilhosa pizza, voltarei claramente até porque é aqui ao lado quase, mas o preço deixa-me reticente… prefiro que não seja biológica… prefiro que tenha fiambre se isso permitir ter um preço mais decente. em itália por uma pizza caprese não pago mais que 6€, não tenho fome e fica-me na memória…
espero que corra bem, espero de voltar um dia com casa cheia e que seja de facto uma tendência, mas por enquanto é uma boa pizza cara. desejo-lhe boa sorte, ou como se diz em italiano, IN BOCCA AL LUPO!

in bocca al lupo | rua manuel bernardes 58a . príncipe real
Continue Reading

where to eat | in bocca al lupo

fui ás cegas! eu pedi pizza para o jantar, mas boa
(regra da casa é que comida italiana só caseira e em casa, menos a pizza, mas não nos mexemos por uma pizza qualquer… se não for por alguma razão somos os piores clientes para ter por perto… somos exigentes e dos quatro, os piores são os miúdos!)
cheguei e vi que estava vazio… nunca fui de achar mau restaurantes vazios, para mim não é necessáriamente um sinal negativo, pode ser apenas sinal de que chegámos cedo (que não era o caso) ou que ainda é novo demais (que é o caso)…
espaço de “arquitecto” como agora é cool dizer, madeira pinho, ferro fundido antracite, bancos corridos, mesas grandes, azulejos brancos tipo metro de nova iorque, forno a lenha à vista que nos tranquiliza a costela italiana (eu não tenho uma, mas tenho um treco cada vez que vejo fornos eléctricos) e cozinheira/piazzaiola super sorridente!

a pizza é biológica… o que para mim tudo bem claro, ingredientes excelentes, mas aprendi que não têm fiambre, pois o fiambre nunca é biológico! miúdos com margherite e está a andar! pizza fina do mais fino que eu já vi! pizza italiana que se preze TEM que ser de massa fina… mas se for fina como papel vegetal não adianta… não chega! para acabar o jantar com fome não pago 12,00€… precisava de outra tonelada de mozzarella di buffala e mais umas crostas!
é de facto uma maravilhosa pizza, voltarei claramente até porque é aqui ao lado quase, mas o preço deixa-me reticente… prefiro que não seja biológica… prefiro que tenha fiambre se isso permitir ter um preço mais decente. em itália por uma pizza caprese não pago mais que 6€, não tenho fome e fica-me na memória…
espero que corra bem, espero de voltar um dia com casa cheia e que seja de facto uma tendência, mas por enquanto é uma boa pizza cara. desejo-lhe boa sorte, ou como se diz em italiano, IN BOCCA AL LUPO!

in bocca al lupo | rua manuel bernardes 58a . príncipe real
Continue Reading

twentyfourteenproject | 24.52

 
uma vez por ano eu sinto uma necessidade imensa de caminhar por esta cidade como se não houvesse amanhã. mesmo quando vivi aqueles anos todos fora pelo mundo, quando voltava precisava de voltar a percorrer todos os cantos da cidade como se nunca os tivesse visto antes.  sou apaixonada pelos detalhes e fico sem palavras quando reparo na luz e no tom de azul. o contraste entre pedra e céu é simplesmente magnífico. e eu não consigo viver sem tudo isto. está na hora… está na hora de voltar a subir estas colinas!
once a year i get the urge to walk through this city like there’s no tomorrow. even when i lived far away everytime i came back i would climb up these hills and see every little corner of it as if i have never seen it before. i am in love with the details i am absolutely overwhelemed by it’s light and it’s tone of blue. the contrast between stone and sky is just simply amazing. and i can’t get enough of it. it’s time… it’s time to go up those hills again!

Continue Reading
Close Menu
×
×

Cart