working with | the love project

Ultimamente tenho passado muito tempo na florista! Ela já sabe o que eu quero assim que me vê, pergunta logo os tons que eu preciso e obviamente, mesmo eu estado no meio das flores, não sei os nomes de todas nem sei como se comportam todas o que faz com que passar pela florista às 7 da manhã seja um momento para aprender e absorver o máximo de informação. A primeira coisa a reter é que todas as flores se podem usar de uma maneira ou outra, juntas, separadas, em jarro, soltas, secas ou ainda por desabrochar. E por isso tem sido tão bom explorar este novo mundo.

Em maio, mês das flores por excelência, a Joana pediu-me para lhe montar o cenário das suas sessões do Dia da Mãe, podem ir lá ao cantinho dela espreitar, mas deixo-vos um cheirinho do que fiz visto pela lente da Joana! Espero que gostem. Ficou querido e deu para criar momentos especiais tenho a certeza.

   

   

 

Adoro estes convites para criar algo que mesmo que dure um dia vai encher as paredes de casas de muitas família, com fotos cheias de cor e imensa ternura. Também já tinha feito a sessão da Joana para o Natal, e também, sou suspeita claro, ficou um amor e em breve também mostro! 
Quando precisarem de uma decoração, evento ou momento especial com flores falem comigo!

Cenário | Andrea . facebook . instagram

Continue Reading

dia da mãe | print

Sobre este print falei aqui já há uma semana, continuo a achar um óptimo presente para o dia da mãe, que está quase a chegar, é já este domingo que vamos poder dar a quem nos cria, quem nos ralha e quem nos meteu no mundo algo simbólico, especial, enorme ou extraordinário para que nunca se diga que não pensamos nela!

e em nós… que como mãe merecemos muito!! eu já deixei a dica cá em casa do que adorava ter, e claro já imprimi um para mim para a cena do dia “mãe temos aqui um presente para ti feito por ti!” adoro!!

andrea | print mãe

Continue Reading

dia da mãe | mother’s day

depois de seis anos a festejar o dia da mãe com dois miúdos, este ano há um novo começo!
o babyV veio acrescentar ainda mais alegria a este dia e eu sou a mãe que sempre quis ser.
quando o fui pela primeira vez, completamente a leste, pensei conseguir fazer tudo, o equilíbrio entre mãe educadora, profissional, amiga e maravilha parecia-me tão alcançável que nem pestanejei… passados estes anos todos e mais um bebé… não tenho ilusões!

não sou nada disso na perfeição e acima de tudo ninguém mo exige também. encontrar o equilíbrio entre todas as minhas virtudes e o que lhes posso oferecer é das tarefas mais difíceis e mais alucinantes que alguma vez já tentei fazer… e não atenua com o tempo. somos as nossas piores inimigas quando queremos dar conta de tudo e de todos. exigimos imenso de nós próprias e daí exigirmos tanto dos outros também… porque não relaxamos mais se de facto ninguém pede que lhes demos o mundo? no fundo eles, miúdos, só precisam de nós, ali, dedicadas e atenciosas, cheias de mimos e abraços, para ouvir, rir, brincar (super difícil para mim na verdade… ) e para chorar também.
tentar encaixar anos da nossa infância numa semana da deles é pura e simplesmente egoísta da nossa parte… eles não querem isso e ninguém nos mandou tentarmos conciliar tudo. tpcs, banhos, tarefas, jantares, lanches, festas de anos, roupas, horários, brinquedos, tv, brincar, extracurriculares, paz, sossego, catequese, missa, cromos, primos, avós.. ufa parece que não nos deixamos tempo para respirar fundo… e quem nos disse que tem que ser assim? nós!

hoje, dia da mãe, acordei para dar de mamar ao V… a minha saga continua! e de repente na cama grande fui confrontada com a realidade de ter cinco pessoas em casa e todas elas minhas! de repente aquela hora de mamar, conversar, dizer mil vezes “bom dia da mãe” e receber presentes fez todo o
sentido e fez com que todos relaxássemos, eu principalmente!

como é difícil para mim relaxar… tenho a quem sair… nunca relaxou… e daí nunca nos gozou a sério. que eu não caia no mesmo erro, que eu saiba sempre parar para me ver. eu, que não sou mais do que nós! eu, em todos os meus mundos, sou resultado de todos nós juntos. que vocês me possam sempre ver no futuro quando festejarem também este dia com os vossos filhos (vou ter noras… medo!)

a todas as mães, espero que tenham tido um excelente dia, cheio de confirmações que damos sempre o nosso melhor e que, para eles, chega!

Continue Reading

dia da mãe | mother’s day

depois de seis anos a festejar o dia da mãe com dois miúdos, este ano há um novo começo!
o babyV veio acrescentar ainda mais alegria a este dia e eu sou a mãe que sempre quis ser.
quando o fui pela primeira vez, completamente a leste, pensei conseguir fazer tudo, o equilíbrio entre mãe educadora, profissional, amiga e maravilha parecia-me tão alcançável que nem pestanejei… passados estes anos todos e mais um bebé… não tenho ilusões!

não sou nada disso na perfeição e acima de tudo ninguém mo exige também. encontrar o equilíbrio entre todas as minhas virtudes e o que lhes posso oferecer é das tarefas mais difíceis e mais alucinantes que alguma vez já tentei fazer… e não atenua com o tempo. somos as nossas piores inimigas quando queremos dar conta de tudo e de todos. exigimos imenso de nós próprias e daí exigirmos tanto dos outros também… porque não relaxamos mais se de facto ninguém pede que lhes demos o mundo? no fundo eles, miúdos, só precisam de nós, ali, dedicadas e atenciosas, cheias de mimos e abraços, para ouvir, rir, brincar (super difícil para mim na verdade… ) e para chorar também.
tentar encaixar anos da nossa infância numa semana da deles é pura e simplesmente egoísta da nossa parte… eles não querem isso e ninguém nos mandou tentarmos conciliar tudo. tpcs, banhos, tarefas, jantares, lanches, festas de anos, roupas, horários, brinquedos, tv, brincar, extracurriculares, paz, sossego, catequese, missa, cromos, primos, avós.. ufa parece que não nos deixamos tempo para respirar fundo… e quem nos disse que tem que ser assim? nós!

hoje, dia da mãe, acordei para dar de mamar ao V… a minha saga continua! e de repente na cama grande fui confrontada com a realidade de ter cinco pessoas em casa e todas elas minhas! de repente aquela hora de mamar, conversar, dizer mil vezes “bom dia da mãe” e receber presentes fez todo o
sentido e fez com que todos relaxássemos, eu principalmente!

como é difícil para mim relaxar… tenho a quem sair… nunca relaxou… e daí nunca nos gozou a sério. que eu não caia no mesmo erro, que eu saiba sempre parar para me ver. eu, que não sou mais do que nós! eu, em todos os meus mundos, sou resultado de todos nós juntos. que vocês me possam sempre ver no futuro quando festejarem também este dia com os vossos filhos (vou ter noras… medo!)

a todas as mães, espero que tenham tido um excelente dia, cheio de confirmações que damos sempre o nosso melhor e que, para eles, chega!

Continue Reading

gosto disto | powerful mom heart

A Rita, ilustradora portuguesa a viver na Coruña, e minha amiga vá, lança hoje um presente especial para o dia da mãe! Uma homenagem à força e ao poder do amor materno!!
Quer celebrar a maternidade e em especial o dia da mãe com o lançamento de uma jóia Made in Portugal. Um colar com um pendente em forma de coração onde está gravada a inscrição “powerful mom heart”. 
Para mães que morrem de amores pelas suas mini pessoas!

catita illustrations | loja  (com envios grátis para Portugal!) . facebook . instagram

Continue Reading

gosto disto | powerful mom heart

A Rita, ilustradora portuguesa a viver na Coruña, e minha amiga vá, lança hoje um presente especial para o dia da mãe! Uma homenagem à força e ao poder do amor materno!!
Quer celebrar a maternidade e em especial o dia da mãe com o lançamento de uma jóia Made in Portugal. Um colar com um pendente em forma de coração onde está gravada a inscrição “powerful mom heart”. 
Para mães que morrem de amores pelas suas mini pessoas!

catita illustrations | loja  (com envios grátis para Portugal!) . facebook . instagram

Continue Reading

something i saw | mariana megre

durante a vida há sítios, cores, cheiros, músicas e pessoas que nos fazem lembrar momentos bons da nossa vida… e a mariana megre é uma dessas pessoas. conheci-a em terras de praia, sol e muito calor, maputo, onde uma amiga em comum nos juntou, conheci-a no dia em que nos despedimos deles e eu herdei um sofá que tinha sido seu. viamo-nos esporadicamente em saídas à noite, restaurantes ou concertos, e descobri que gostava muito de fotografia e ainda vi o seu trabalho exposto por maputo uma ou duas vezes… adorei. não nos viamos muito, mas tínhamos grupos de amigos e vidas diferentes. até que num jantar de anos de outra amiga soube que se ia embora… tive pena, porque não iria ter tempo de aprofundar mais aquela amizade… mal sabia eu… ela partiu, eu fiquei… engravidei de gémeos, vim a lisboa para que nascessem e voltei ao hemisfério sul, acompanhando sempre o seu trabalho que com muita pena já não era feito ali mesmo ao lado… quatro meses depois a mariana apareceu de novo na minha vida, estava eu no mail a ler msgs de amigos e aparece-me uma janelinha de chat com ela que me diz “olá”, adorei saber que estava ali, bem, e… grávida de gémeas!!!
foi o click para nunca mais a deixar muito tempo por longe, mesmo em hemisférios diferentes, recomendei-a a quem quisesse, vi-a mudar de look, acompanhei a gravidez, “vi-as” nascer, e pouco depois de nascerem, voltamos nós e eu arranjei uma fotógrafa para as minhas sessões do dia da mãe… conheço-a, consigo conversar com ela, e temos mais em comum do que achava. gosto do que faz, gosto de ver as novidades, gosto de saber que vive no campo, longe da confusão da cidade mas sempre ligada a lisboa.
já fiz um workshop com ela, já nos juntámos em mil e uma ocasiões e quando a vejo tenho sempre um bom “feeling”, como se voltássemos as duas atrás no tempo, ou em frente, sei lá, para um lugar que nos une, de onde temos saudades, a partir de onde começou muita coisa. hoje, acho que posso afirmar, somos amigas, e eu gosto de pensar que nos acompanhará por muitos dias da mãe. sigam-na, procurem-na, sei que vão adorar.

throughout life there are places, smells, colors, songs and people that remind you of great moments in your life… mariana megre is one of those people. i met her far away in a land of beaches, sun and very warm days, maputo, when a friend of ours introduced us at her going away party and i inherited a red sofa that had been hers once. we didn’t see eachother often enough for we had different friends and lives but we’d run into eachother in bars, restaurants and parties and catch up. one evening at a birthday party, i saw her and she told us she was leaving maputo… i was so sorry we wouldn’t be able to see one another again… little did i know… she left, i stayed… got pregnant with twins, came to lisbon to give birth, went back to the south hemisphere, always reading about her work which i was sorry it wasn’t there close up… four months later mariana came back into my life, i was catching up on emails from friends and a little chat window poped up and it was her, she said “hello” and i was so happy to “see” her again, she was well and pregnant with twins girls!!!
it was the click to never let her go for long, even on different sides of the planet, i recomended her work to whoever searched for great fotographs, saw her build her website, blog, her pregnancy, saw the girls grow-up and soon after that we came back up north and i hired her for my annual mother’s day sessions… i know her, i can talk to her and we have more in common that we knew. i love her work, love to see all the new sessions she does, love the fact she lives in the countryside but always close enough to lisbon. 
i’ve done a workshop with her, we’ve seen eachother a lot in a million occasions and when i see her i always get a great feeling, as if we go back in time, or forward, to a place that’s only ours and that we both miss, where so many new things began. today, i think she can confirm, we’re friends and i like to think that she will be there for many, many mother’s day. follow her, look for her, i know you’ll love her too. 

Continue Reading
  • 1
  • 2
Close Menu
×
×

Cart