gosto disto | projecto alfacinha

Tenho a sorte de ao longo da vida ter conhecido pessoas interessantes, divertidas e que me tenham passado imensa informação nova. Tenho a capacidade de me deixar absorver pelas paixões dos outros e de querer muito aprender com quem conheço, de há muito e desde ontem. Não suporto a ideia de ter o que tenho como fechado, como se não houvesse mais nada no mundo quando esse mesmo mundo muda constantemente. Não perco oportunidades e sem dúvida não me fecho no meu mundinho. Eu só tenho a ganhar com isso!

A Mariana é um desses casos, temos uma diferença de idades já considerável, eu claramente a idosa desta relação, mas sigo-a no instagram e no blog há imenso tempo, já não sei bem como lá fui parar, talvez o nome, projectoalfacinha, que para quem adora lisboa pode ser só por si um motivo para ir ver o que por lá se passa e embora não seja um guia turístico da nossa cidade, nem um projecto que a irá mudar completamente, é um projecto sim, mas de vida, de vida de uma mini família de lisboa. E só por isso vale a pena. Mas claro que há muito mais di que isso, há todo um instagram apetecível, giro, bem composto, imagens garridas, um bebé que embora já ande fica um amor de fofo e uma paixão, a costura. No meio de tanta trapalhice e reguilice do pequeno Manel, existe uma paixão louca da Mariana pela costura! E eu que pesco zero do assunto, que mal consigo enfiar uma linha numa agulha, fiquei pasma a olhar, agora sigo-a como uma verdadeira stalker, não fosse eu também adorar a ideia de poder vestir o meu pequeno Vasco (e quem sabe os meus crescidos M e F) com peças feitas à mão.
Ali na minha #MINILOJA andamos em pleno boom de workshops de costura, tanto para iniciados, como intermédio como apenas para um determinado de produto que possa numa só aula dar a conhecer técnicas e truques especiais para dar azo à imaginação. Foi preciso procurar mais formadoras e eu não hesitei, lembrei-me dos flat-lay da Mariana, que por cada peça que cria, publica uma imagem giríssima como que um sneak peek, antes que o Manel vista a peça, aos seus seguidores para que vejam o antes e depois das suas criações. Mandei mensagem, recebi quase instantaneamente uma resposta mais que positiva! Que bom que é ver pessoas tão entusiasmadas com o que fazem e com o que querem ainda fazer! E a #MINILOJA só tem a ganhar com isso!! O feedback tem sido óptimo e os planos para aulas, temas e surpresas têm sido mais que muitos!! Ansiosas por setembro para recomeçar em grande o novo ano lectivo!
Deixo um cheirinho das peças que tenho pedido à Mariana para fazer cá para casa, desde os fofos para o Vasco, como a almofada para a cadeira da pápa, como também roupas lindas para a minha sobrinha, que sendo a única miúda entre seis netos, precisa de muitos mimos cor-de-rosa. Para cada peça há um primor, detalhe e dedicação indiscritível e tem sido um mundo de novos conceitos para mim. A costura de facto é um mundo e mesmo eu não estar a fazer planos para o fazer diariamente, adorava poder não ter medo para criar qualquer coisa, ajudar lá na #lojamaisqueridadobairro e quem sabe levar o “backoffice” da costura a outros níveis… que o que eu gosto é mesmo de estar na parte do fazer acontecer.  
projecto alfacinha | blog . facebook . instagram . pinterest
#MINILOJA . informações sobre workshops | facebook . mail: miniloja.atelierdatufi@gmail.com
Continue Reading

para os professores | ideias

Já começaram a pensar nos presentes para as professores dos vossos pequenos? Ou nem ligam a isso? Eu ligo, e acho que tenho mesmo que oferecer qualquer, atenção, este “tenho” não o sinto como obrigação “porque se não não tratam bem os meus filhos” mas mais como “porque tratam tão bem os meus filhos” acredito que se esforçam todos e todas para que os meus filhos sejam melhores pessoas e  cresçam da melhor maneira, ajudando-me a educa-los para que sejam adultos inteligentes, honestos e educados.

Nunca dei nada comprado e temos feito tudo muito caseirinho, a não ser este ano que ofereci um presente mais “já feito” ao professor do manos porque foi a primeira vez que tiveram um professor homem e eu bloqueei!!!! Os manos escolheram uma letra D com luz para ele pintar e forrar como quisesse que há na #lojamaisqueridadobairro, aqui.

granola . frutos secos do mercado | potes de vidro . loja chinesa da lily | cacto e paus de canela . plants&pots | bakers twine, tecido para cobrir potes e etiquetas . atelier da tufi 

O resto dos presentinhos, sim, praticamente encho a escola de mimos e esta é nova, por isso vou-me esmerar, ainda não me decidi. Lembrei-me do que ofereci aos convidados do baby shower do #babyboythree no passado mês de dezembro e tentar personalizar de outra maneira, porque o tema é outro. Com granola ou chocolate com frutos secos caseiro pode ser uma ideia!

Fiquem atentas que lá na loja do costume vai haver outras surpresas para as educadoras, professoras e claro, professores!!

Continue Reading

baby boy three | sling

SLINGS! a melhor coisa para embalar bebés! 
é talvez o produto que eu mais adoro a seguir a roupa em miniatura para bebés. se me ouvirem falar de slings ficam a saber as mil e uma vantagens para os bebés e para nós que os usamos e carregamos. ao contrário do sling, odeio ovinhos e chapéus-de-chuva… e para andar com um no braço é impossível andar com o outro na outra mão e o sling é perfeito para um excelente multi-tasking! ele no sling, guarda-chuva numa mão, saco das compras na outra! ou outros mil exemplos. 
quer sair de casa para ir buscar qualquer coisa rápida para comer? ir tomar um café? vai ali à farmácia e já volta? use um sling!
parece anúncio de televendas, mas eu vendo slings como pipocas! e sou apologista dos mesmos a 100%. há outras opções e acima de tudo cada uma, ou um (que os pais também gostam de os usar!), tem que saber o que prefere, tem que conhecer algumas opções antes de perceber bem o que gosta mais e com o qual se dá melhor… ou até o bebé, se bem que acredito que se nós tivermos confortáveis, eles estão ainda mais. 
passear com um bebé num sling é simplesmente delicioso, o calor, o mimo, o colo sem braços (já podem dizer ás avós que não dão demasiado colo ao vosso filho porque na verdade ele está num sling sem braços!), a ternura, a posição, o conforto e o aconchego é qualquer coisa inexplicável, parece apenas um pano onde se enfia uma criança, mas é muito mais que isso. para mim o sling serve não só para o tal multi-tasking e o tal colo sem ser colo, mas tem outras grandes vantagens. 
acredito que ajude imenso nas cólicas, a posição em que ficam no início é super confortável e ao estarem dobrados na posição quase fetal alivia imenso as dores de barriga e faz com que libertem os gases mais facilmente, atenção que não é a mesma posição do ovinho, pois o ovinho é muito mais duro e estão mais à larga… para os bebés que não gostam muito de chucha o sling é também um truque muito bom. ao estarem mais apertadinhos ficam mais seguros do meio ambiente, como a diferença entre meter um recém-nascido numa alcofinha ou logo numa cama de grades… eles precisam do conforto de um espaço mais pequenino e o sling permite que se sintam super seguros. ao se sentirem protegidos, introduzir uma chucha já não lhes parece tão estranho, não meto as mãos no fogo, mas experimentem insistir na chucha quando estão no sling… tenho quase a certeza que é muito mais fácil. 

 

sling | atelier da tufi
os manos passavam a vida no sling, os ovinhos nem saiam do carro e até quase aos 3 anos, sim, isso mesmo, andaram no sling, as posições vão mudando e o conforto adaptado à idade e necessidades do bebé. faço tudo com o sling, arrumo, estendo roupa, cozinho, vou à rua, ás compras, buscar os miúdos, enfim, faço tudo o que preciso de fazer com duas mãos tendo ao mesmo tempo um bebé lindo ao colo. não é para ficarem ali horas a fio, mas é sem dúvida uma maneira muito querida e eficaz de termos os nossos mini bonecos muito perto de nós e conseguirmos fazer tudo o resto. 

cinnamon buns e caffe latte | copenhagen coffee lab 
existem vários modelos de slings e outros tantos exemplos de babycarrying que podem experimentar, eu recomendo este. podem encontrar este modelo na #lojamaisqueridadobairro e se precisarem de ajuda ou do meu mini workshop, deixem aqui mensagem ou enviem email para info@atelierdatufi.com e combinamos uma hora para vos explicar tudo. claro que podem ir quando quiserem, mas eu recomendo sempre irem com o vosso bebé, seja em que idade for, mas quanto mais cedo melhor!! como os meus que andam no sling desde que saiem da maternidade. 
o amor destes slings também passa por poderem escolher os tecidos que quiserem e isso o Atelier da Tufi tem ás dezenas!! 

Continue Reading

baby boy three | his corner

numa casa pequena não há muito por onde inventar, o baby V sempre foi destinado a ficar no quarto dos manos quando passasse à cama de grades, que no caso dos gémeos foi aos três meses porque eu já não distinguia os sons da noite dos deles, do meu respirar e do choro da fome, passava as noites a abrir os olhos a achar que estavam quase a acordar… como só comiam quando acordassem passei noites sem fechar um olho. com o V já decidimos que ao passar para o quarto dos manos tem que passar mais tarde, mais crescido e com noites mais longas, não só pelo espaço como acredito também que os manos precisam do sono, precisam do descanso estando eles numa ano importante, o da primeira classe. precisam do descanso e de noites bem dormidas. assim sendo criei o cantinho do Vasco no nosso quarto com alguns detalhes que adoro, simples, poucas coisas que quero que depois passem com ele para o quarto grande. 
em frente à nossa cama tínhamos uma parede branca, uma cómodas brancas e duas prateleiras brancas com algumas coisas. em cima da cómoda não tínhamos nada praticamente, usava-as mais para pousar o que fosse preciso que outra coisa. passou rapidamente a ter uma função, muda-fraldas e apoio do mesmo. destravei uns armários, mais outras cómodas espalhadas pela casa e as cómodas, seis gavetas passaram a ser todas do novo membro da família. como recebi tanta roupa e acessórios emprestados foi num instante que enchi tudo, mais um terço do armário dos manos que estava vazio.  sou muito prática, odeio exageros e principalmente na roupa gosto de ter suficiente sem exageros, mas com um novo bebé a nascer no inverno, coisa que desconhecia como era, preferi guardar tudo e ir aos poucos re-arrumando, re-pensando e meter de lado assim que já não servir. 

no cantinho do Vasco no nosso quarto metemos só peças que nos são queridas, principalmente da #lojamaisqueridadobairro que essa é minha e tão querida mesmo. cliquem nos link para verem de onde são as peças e prometo que encontram coisas ainda mais giras e podem todas, ou quase, ser personalizadas. os quadros das cidades são meus, feitos há muito em mente para o #babyboythree que terá sempre no sangue estas duas cidades tão nossas. mas o amor do quadro pequenino, do vasco pescador é da querida tia Marta que sabe como nos fazer sorrir e tem jeito para um mundo de coisas fantásticas! 
acho que o resultado, apesar do preto e branco que pode para muitos não ser o ideal para um bebé, ficou muito querido e perfeito para receber mais um rapaz nesta casa. mais tarde passará tudo para o quarto grande e aqui ficarão apenas os quadros das cidades que esses são da mãe e do pai e merecemos ter presente sempre de onde viemos e o que já vivemos. 

Continue Reading

baby boy three | quinze dias

kit completo . herdado

chegaste há quinze dias… e parece que sempre cá estiveste.

tive a mesma sensação com os teus manos, como se a vida antes fosse uma espécie de nuvem de emoções e experiências mas que tudo de repente fez sentido e parece tão normal e tão parte de nós. não, não digo que não sei o que fiz até agora e que a vida foi uma seca até hoje e nada do que fiz foi importante, calma, não estou assim tão cheia de hormonas de maternidade que me cegam totalmente.
o que digo é que possivelmente quando chegaste eu já te conhecia, já sabia como eras e já conhecia o teu cheiro de cor. e foi tal e qual… ao contrário dos teus manos, foste posto em cima de mim assim que saíste e eu tive uma descarga de emoções que nem te digo nem te conto… chorei como se me tivessem dado o presente que eu mais queria e alguma vez quis… o que não é completamente errado…  nasceste redondinho, rosinha e a cheirar tão bem.
eras exactamente o que eu pedi e imaginei fosses naquele momento em que nos vimos pela primeira vez… e já tens quinze dias. não sei se ainda pareces tão pequenino mas já cá estás há tanto tempo, ou se vice-versa, se ainda agora chegaste e pareces tão crescido.

o que é certo é que já cá estás e eu apaixonada de novo fiquei. têm razão quando dizem que o coração não aumenta, divide-se em mil pedaços para acolher todos o que queremos bem e neste momento tem mais um cantinho dedicado a mimos, roupa mini, colo e tantos beijinhos bons. sim… aviso-te pequeno Vasquinho, a mãe é muito beijoqueira, a mãe gosta de colo e de muito mimo, a mãe precisa de vocês por perto, do toque, de um abraço, de uma conversa, de saber o que fez e o que quer fazer, precisa saber o que comeu e ralha sobre o que não devia ter comido… vem por aí muita coisa, há vacinas, médicos, correrias para levar os manos, maratonas para os ir buscar, há gritos, chamadas de atenção, haverá alguma palmada, algum dedo apontado, mas mais importante haverá família, mãe, pai e manos prontos para o que der e vier. vem por aí muita coisa e nós juntos.

em quinze dias já choramos de emoção, já nos mostrámos a meio mundo, já vestimos sessenta toilletes diferentes, usamos mil fraldas, caiu um umbigo, uma noite de cólicas, banhos frenéticos como os manos, uma conjuntivite, uma nova pediatra, uma semana de dor a dar de mamar (credoooo), acho que mandei um berro ás duas da manhã por não conseguir acordar e ter-te a chorar desalmadamente, muito colo, muitos beijos, algumas dúvidas e tanto tempo livre… só agora me consegui desamarrar das dores insuportáveis que tive na recuperação da cesariana e começo calmamente a tentar voltar ás minhas mil coisas a fazer durante apenas 24h, voltei a sentar-me ao computador, ando a ver séries como se não houvesse amanhã, e andamos todos loucos por passearmos juntos não fosse esta chuva irritante aqui sempre presente… (é preciso lembrar pedir emprestado uma capa para a chuva…), quero sair, voltar aos meus brunches semanais, mostrar-te lisboa e sentir que “quase” não mudou nada.

forra muda-fraldas . atelierdatufi | jardineiras e camisola de lã . pukatuka | body com gola . patinhos

e sim… não diria peanuts, mas ter um bebé é talvez bem mais simples do que foi levar logo com dois de uma vez, mas ao contrário do que pensam, tu não vieste sozinho, tu chegaste a uma casa com outros dois manos que embora sejam crescidos, precisam tanto ainda de nós… de mim. andamos a testar todos os limites, mesmo sabendo que a casa está mais doce. os crescido não voltaram a ser bebés, mas precisam de mais meia-hora por dia para contar tudo, precisam de mais brincadeiras dos quatro todos ao molho, enquanto tu dormes, temos que os mimar… porque no fundo têm seis anos mas são pequeninos num ano com tanta mudança. eu e tu teremos os nossos momentos, eles precisam dos deles. e eu dos meus convosco. tudo a seu tempo, tudo ao seu ritmo e de preferência com baterias recarregadas à frente de um prato de panquecas.

meu querido Vasquinho, ainda bem que chegou.

Continue Reading

shop window | lastminuteshopping

presentes de última hora acontecem SEMPRE, não mintam, por mais organizados que sejam há sempre mais um bebé a nascer, mais uma amiga a engravidar “de repente”, uma tia que afinal vem mesmo para a consoada, um primo que acabou com a namorada e precisa de mimo, um jantar entre amigas que também “de repente” passa a ser com troca de presentes, enfim… por mais que eu planeie, há presentes sempre no último dia e que é preciso ir a correr buscar. não sou das que fica em pânico, normalmente tenho um sistema, ou o tema ou o tom é igual para todos! simplifica e ajuda nas compras.

este post é para quem quer arranjar presentes de última hora, entre os mais variados valores mas dentro do mesmo tema, crianças, e mesmo tom, amarelo e azul. nem todos são para recém-nascido, mas também não são para super crescidos, há idades mais fáceis que outras claramente, e ali na #lojamaisqueridadobairro temos um pouco de tudo. desde que nascem até serem esquisitos! 😉

esta mini colecção é mais orientada para a decoração dos quartos do que propriamente para brincarem ou usarem, mas as luzes de presença por exemplo são um amor e os mais pequenos, mesmo precisando da luz sempre acesa acabam por brincar e perder muitos medos com elas.

no Atelier da Tufi podem encontrar postes, grinaldas, luzes, mini brinquedos para as miúdas que já fazem colecção, bandeiras para as mais crescidas que andam com a moda das frases, candeeiros vintage para um género de decoração mais cool, picu baby para recém nascidos que as mais adoram perfumar, galinhas para levarem as roupas das bonecas ou carrinhos de fim-de-semana, e não posso deixar de falar no meu preferido mealheiro de sempre, em formato boneca com orelhas lindas, amarela e tão gira!

se precisam de num espaço só tratar de várias crianças da sua vida, facilite e entre. vai adorar e encontrar o que procura!

Continue Reading

baby boy three | maileg

atelier da tufi | brinquedos maileg
Entre uma coisa e outra, tenho duas cómodas de gavetas cheias de roupa para esta criança e é preciso dar aqui uma pausa… está garantidamente vestida para os primeiros seis meses e por agora estamos confortávelmente a decidir outros pormenores, como decoração do cantinho do nosso quarto, cómoda de muda-fraldas, acessórios e claro, primeiros bonecos e ó-ós. 
Os manos tiveram um que prometeram doar ao mano quando ele nascesse e eu nem ai nem ui, não me vou meter, pode ser que o acalme como acalmou tão bem os manos e o faça dormir tão bem como os mais velhos. Mas também acho um amor o baby three ter um só dele, se já não terá o efeito de ó-ó já não tem que ser de determinado tamanho ou material, ou fazer algum barulhinho tranquilizante, lembrei-me que na #lojamaisqueridadobairro há uma colecção linda de soft toys, em tecido, fofos, queridos e tão giros para rapazes da Maileg, sem serem os tão vistos e já bastante batidos coelhos e lebres. Estes animais como o hippo e o rhino são de morrer de amores e tão macios ao toque e ao abraço que não aguento. O ganso, se bem que branquinho e que nas mãos dos manos não durará muito tempo, é uma delícia e funcionaria perfeitamente para as tão na moda fotografias dos meses em que se vê quanto crescem os bebés ao lado dos seus peluches… 
A grande vantagem destes bonecos é mesmo o toque, sem pêlos, sem pó, são em tecido, alguns em linho permitindo não alertar muito as irritações de pele nem alergias das crianças e neste caso particularmente, as da mãe que eu nem um pêlo posso ter por perto… 
Continuando, recomenda o amor do porquinho ou mesmo os mini lobos em cinzento principalmente para rapazes. E dito isto, há tanto ainda por decidir… e escolher!
Espero que gostem e procurem, há de diferentes tamanhos e diferentes cores e todos uma perdição!

Continue Reading

um domingo diferente | zoo

apesar do dia terrível que tive ontem, passei o dia super satisfeita com o nosso fim-de-semana, para além de ter voltado o sol, passamos o sábado e o domingo entre amigos, família e no zoo! a manhã de domingo foi passada entre gente gira e acções de louvar. A barral patrocina o novo leãozinho Max do Zoo de Lisboa e que querido que é… assim a 30 metros de distância claro… eu vi-o morder um bife e por mais que eu precisasse de perder vários, não era com aquela força de certeza!

Foi bom fazer parte de um grupo especial no zoo e aprendermos um pouco mais sobre os leões do zoo de Lisboa, ver os miúdos completamente fascinados e a delirar com tamanhos animais e dimensões. Reservaram a varanda dos leões só para nós e foi magnífico vê-los de tão perto… fez-me lembrar o Kruger Park, em que estacionávamos tão perto deles sempre com a mudança metida… aqui foi mais seguro mas mesmo assim emocionante.

Que bom que é ter marcas queridas e tão nossas como a #barralportugal por trás de eventos e animais tão precisos e especiais. Que venham mais destes momentos, que nos façam pensar e aprender mais sobre o que é feito aqui mesmo ao lado de casa para preservar bichos tão magníficos.

Continue Reading

shop window | três anos bons

3 anos…
podia dizer que o tempo passa a correr, mas não, sinto cada dia destes três anos, de muito trabalho e de imensas conquistas. há três anos se alguém me mostrasse imagens da nova loja e da quantidade e variedade de produtos que temos, eu talvez nem iria acreditar… porque até eu tenho noção de que o que tenho aqui à minha frente exige muito de quem está por detrás da marca… e eu admito, tiro-nos o chapéu pela capacidade de resposta que temos, pela iniciativa e criatividade que requer manter e fazer crescer uma marca destas.

numa altura em que a originalidade é essencial, é importante mantermo-nos a passos largos de outras marcas, é importante criar apesar das cópias, inventar novos modos de comunicação e tentar acima de tudo marcarmos a diferença. temos vindo a crescer constantemente e intensamente e isso vê-se no nosso trabalho. se é simples, não, mas nunca trabalhei em nada que não exigisse o máximo de mim mesma, que não exigisse total dedicação, porque se assim não fosse não estaria a ser honesta comigo mesma. nunca trabalhei sem ser de corpo e alma, mesmo quando era para outrém e isso sempre me foi elogiado. claro que admito, quando é nosso é diferente, talvez mais duro e mais intenso, mas como profissional sempre levei o meu trabalho para onde eu fosse independentemente de quem assinasse por baixo, porque onde eu me meto, meto-me de cabeça e a 100%.

atelier da tufi | três anos | bolo de bolo meu

  

atelier da tufi | três anos | grinaldas de piece of paper

nestes três anos, também aprendi muito sobre mim mesma, principalmente a proteger-me… a lembrar-me de que o cliente não tem sempre razão, que não trabalho de graça e não faço milagres apesar de achar e exigirem que sim… faço o que posso e o que posso é tanto! se aprendi a dizer que não ao longo destes anos foi porque essa meta teve que ser delineada por mim em defesa da minha sanidade mental. claro que também sei os meus limites e conheço-me melhor que ninguém e sei o que posso ou não criar em stress e com pouco tempo, mas acima de tudo eu tenho que delinear barreiras para que no fim não me desiluda com o resultado… esse nem sempre passa por ter feito algo que deveria ter sido mais azul e afinal ficou mais claro, ou porque o papel podia ser outro, ou porque no fundo acho que um determinado produto poderia ser ligeiramente melhor, mas quanto mais “favores”  e “milagres” tentamos fazer, mais chatinhas as pessoas se tornam e perdem a noção do que foi feito por elas e isso, minhas amigas, é uma das coisas que mais me enerva nos dias de hoje… é que as nossas conquistas para agradar quem quer que seja sejam não só ignoradas como ainda questionadas… desculpem o desabafo 😉
no início deste ano tracei essa meta, aprender a dizer que não, e tem funcionado na perfeição. dito isto o meu trabalho aumentou, tem sido cada vez mais e mais interessante dentro deste cantinho querido, também por reconhecer que ao traçarmos mantras e limites estou mais disponível para os clientes e os clientes voltam e passam palavra sabendo como funcionamos e sabendo com o que contam e ainda bem que é assim.

claro que nestes três anos também nos confrontámos com situações estranhas, confusas e um tanto ou quanto caricatas, to say the least... mas com essas podemos nós bem e não são de todo regra. para além de que é preciso um pouco disso para fazermos sempre melhor na vez a seguir e venham de lá tantas outras situações de onde podemos tirar lições para o futuro, sejam elas assim ou assado.

atelier da tufi | três anos | fotografias de: hello twiggs

acima de tudo que haja alegria, gargalhadas e muita calma. que haja uma loja sempre cheia de clientes, crianças e amigos. que haja sempre o que fazer e ideias para coisas novas. que haja sempre vontade de fazer mais e melhor. que haja sempre aniversários para festejar e bolos para comer e balões para oferecer. deixo-vos as fotos da minha querida Twiggs do dia do aniversário da loja, que mesmo estando em instalações semi novas (a loja nova tem apenas 5 meses… isto sim parece que foi ontem!) a marca, essa sim, merece festejar a idade que tem, três anos muito bons.
independentemente de tudo o resto, deixo a mensagem mais importante:

Continue Reading
Close Menu
×
×

Cart