#wheretoeat | the therapist

Ultimamente tenho saído menos para almoçar fora, ou porque o trabalho não o permite ou porque continuo a achar que o pequeno-almoço é sempre a melhor refeição, mas quando posso lá vou eu experimentar coisas novas e descobrir o que se faz por aí. 
A Raquel já me tinha convidado para ir com ela ao Therapist na Lx  Factory, acabou por acontecer na semana passada e connosco foi também a Joana Trigueiros.
Estas duas mulheres são as minhas gurus da comida saudável, e não só comida, uma já me pôs a correr e fazer caminhadas! já me puseram a pensar na saúde enquanto como e enquanto analiso os efeitos de cada ingrediente. Comer nunca mais foi o mesmo, mas tem sido cada vez melhor!
 

Ouvi-las falar sobre comida é como tirar um mestrado em ingredientes novos e perceber como melhor se conjugam, e que sítio melhor que este onde tudo o que se come é vivido como uma terapia momentânea, onde tudo tem um propósito, onde cada combinação é pensada para que crie em nós sensações boas!

Aqui aprende-se muita coisa. Para mim que ando nisto há pouco tempo, no processo de descobrir o que me faz bem e tentar melhorar e não só comer por comer, tem sido uma viagem muito positiva, e aqui o ambiente é propício a isso mesmo, aprender a comer melhor e a saber o que nos poderá não só fazer bem à saúde mas fazer-nos sentir melhor, logo!

Esta BOWL IMUNITY foi o meu almoço, para quem como eu é anémica e precisa de repor algum ferro, foi a escolha ideal. Aprendi ali que esta combinação de feijão preto e arroz pode ser o boost ideal para me sentir bem e com força! Em casa tentei repetir a receita, mais caseirinha é certo e acrescentei laranja… outra lição do dia! Que acompanha lindamente e embora me fosse estranho, funcionou na perfeição!

Querem sítios bons para almoçar e simplesmente estar? No Therapist isso tudo, aliado a uma vibe descontraída, e um cheirinho a fruta e verdura fresca. Ah e o colo de chocolate………. para acabar bem é dos melhores!

therapist . rua rodrigues faria 103 . lx factory . lisboa | site . facebook . instagram

Continue Reading

tra.pé.zio | #Ttalk . fotografia no instagram

Há um mês deu-se a edição de Ttalks sobre Fotografia no Instagram, tema este que me é muito querido e necessário, hoje em dia. Fotografia é, para mim tão importante como o que se escreve. Numa imagem podem estar já mil palavras ou emoções, e o poder de transmitir tanto num quadradinho, como é o caso do Instagram é interessantíssimo. 
 
Nesta conversa reuniram-se caso tão diferentes de como usam a fotografia nas suas redes sociais, umas mais impulsivas que outras, uma (eu) mais metódica que o resto do mundo, umas mais preocupadas em seguir um raciocínio, outras mais decididas no que publicam. Modos tão diferentes, mas tão importantes no percurso e método de cada perfil do instagram. Todos acima de tudo, válidos. 

Foi com imenso gosto que recebemos um novo grupo de pessoas interessantes, cheias de ideias no nosso espaço Tra.pé.zio, para não falar da deliciosa comidinha boa da Fabiana do The Food for Real que nos encheu a mesa e a alma de boa disposição. 

A partilha faz parte destas conversas e apesar de querermos guiar um pouco o assunto com as nossas próprias vivências, parte de mim gostaria apenas de ouvir e assimilar tudo o que é dito nestas três horas e todos os pequenos truques e conselhos que vão sendo partilhados por todas. 

Obrigada a todas pela presença e pelo carinho, não tarda há mais um Ttalk e estas imagens da Inês (a.k.a. yellow savages) mostram tão bem o ambiente bom e emocionante que se vivem por aqui.  

A todas as presentes, obrigada:

mariana horgan

pumpkin

old goes chic

joana trigueiros

the food for real

slow mãe

yellow savages

avocato and soul

mother’s mind

e claro, às minhas companheiras nesta viagem: catariana beato e raquel fortes

Continue Reading

where to eat | solo café

Parece encaixado numa pequena aldeia, Paço de Arcos ainda tem lugares assim, pequenos, de frente para o mar, onde o sol aquece devagarinho nestes dias de início de primavera. Fui convidada a sair de Lisboa e rumar ao mar pela Rita para conhecer este novo espaço, o SOLO CAFÉ.
Fui para almoçar, coisa rara, e conversar sobre planos de futuro e de um passado quase esquecido.
Surpresa boa esta! Um espaço simples, com cheiro a bom café e acolhedor, pelo sorriso e pelos bolos deliciosos expostos no balcão. Esperei pelo almoço como alguém que espera por uma guloseima, no menu dizia que o prato dia era Frango Thai, nem pestanejei e adorei o prato. Fabuloso, bem temperado e um prato cheio de coisas boas!
  
O que eu gosto de sítios assim, simples, bem pensados e em que a imagem não desilude quando chega a comida. O atendimento foi perfeito, o menu coerente e curto, e já vos disse do cheiro a café bom?
solo café . av. marquÊs de pombal 5, paço de arcos | facebook . instagram
Continue Reading

my work | mariana horgan art

Um dos trabalhos que mais gosto de fazer é criar momentos, temporários, efémeros que proporcionem momentos únicos, que completem ideias e que encham uma sala de energia positiva.
A Mariana faz parte da minha vida há uns bons anos, temos os filhos na mesma escola e partilhamos já muitos momentos juntas. Este foi mais um. Fazer parte desta experiência foi muito gratificante, não apenas por ter vindo ter comigo com esta proposta, mas porque depois de anos a pintar, decidiu aventurar-se no mostrar ao mundo o que faz, e o que lhe dá tanto prazer. A pintura sempre fez parte da sua vida e foi através dela que conseguiu também superar tantas situações menos positivias e meter cá para fora a felicidade que a vida lhe trouxe entretanto.
A Mariana conquista-nos pelo sorriso, pela ternura, pelo abraço forte e sem dúvida pelo positivismo e os olhões lindos dos seus três filhos. Faz-nos sorrir e descobrir o mundo pelos pincéis e cores.
Pediu-me que lhe montasse a sua primeira exposição, que honra, que momento especial neste percurso tão único e colorido. Foi na BACS, Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant’Anna no passado mês de fevereiro que o seu trabalho esteve exposto para todos verem e perceberem um pouco deste seu percurso.
A ideia nasceu desta nuvem imaginária que penso que a Mariana tem dentro da sua cabeça e de tudo o que já viveu, de um percurso não sempre fácil, mas enriquecedor e que a fez ser quem é. Das perdas e ganhos que conquistou ao longo da vida e do culminar numa nova fase, esta, de se redescobrir como artista.
Espero que tenham conseguido ir visitar e se não, visitem o seu site, Mariana Horgan Art, onde podem ver o que já fez, o que faz e o que pretende fazer. Um espaço onde vive um traço artístico único e onde podem encomendar uma peça só vossa.
Mariana Horgan | site . facebook . instagram
Continue Reading

where to eat | cotidiano

Sair de casa para ir comer panquecas tornou-se num hábito semanal imprescindível e a lista vai aumentando, nem sempre consigo ir logo onde quero. Gosto de escolher sítios onde não só a comida me inspira, claro o objectivo é mesmo comer, mas onde o espaço me intrigue. 
Esta parede de azulejo espelhado estilo envelhecido estava na minha to-do-list há tanto tempo! 
Acho que escolhi o Cotidiano principalmente pela parede, pelos tons verdes, tons esses que adoro, não só terra mas natureza. Verde de esperança mas acima de tudo de tempo, de vida. O espaço não desilude! 

E tão na moda! Cor verde de diferentes tons, abinada com pinho claro e palhinha que parece que veio para ficar e durar. Nós, arquitectos e designers de interiores agradecemos!  

Fiquei verdadeiramente intrigada com esta combinação de sopa… mas às 10h da manhã não era bem isso que eu fui ali fazer, mas fica a vontade de ir almoçar. 

Por estar há quase dois meses numa fase nova da vida em que o objectivo é comer coisas novas, achei melhor aventurar-me pelas panquecas vegan, com flocos de aveia, banana caramelizada com açúcar de côco e manteiga de amendoim caseira… mais um pink latte, de beterraba mas que por opção minha teve que ser com leite normal, pois eu nem consigo cheirar leites que não sejam de vaca. 

Longe de serem as melhores panquecas de Lisboa, precisavam de ter algo fresco no prato, como iogurte, fruta e cor! Até porque precisavam de algo que as tornassem mais bonitas, ou não fosse o meu lema, “comer com os olhos” que é meio caminho andado para querer comer tudo e ainda mais. Não acabei o prato, que pena… nunca deixei panquecas a meio. Há mais no menu, para a próxima atiro-me para a de frutos vermelhos!

Cotidiano . rua do cricifixo 2, lisboa | facebook . instagram
Espaços que valem a pena irem a pé pela beira-rio, apanhar o sol lisboeta matinal que já cheira a primavera para abrir o apetite e relaxar completamente, sem horas, sem pressas e com a melhor conversa de sempre. A voltar em breve e fazer reset! 

Continue Reading
Close Menu
×
×

Cart