tra.pé.zio | #Ttalk . saber ler os números

Foi com imenso orgulho que fizémos mais um Ttalk, neste mês de maio, com mais uma mesa colorida e feita cheia de amor por tantas pessoas queridas. 
 
O tema desta edição foi “Saber Ler os Números” e que tema, para mangas claro, se desse estávamos aqui horas a fio, mas no tempo que dedicamos aos temas, também sabemos que há tempo para expôr o tema, há questões, há dúvidas sobre determinados assuntos. Os números não são tudo nas redes, mas são uma grande parte que podem num segundo fazer um bicho de sete cabeças de uma coisa simples. 

Sendo o tema mais técnico houve espaço para claramente darmos a volta aos números todos, tim tim por tim tim, de cada rede social, focando mais a atenção para o facebook e instagram, não fossem as redes sociais do momento.

Passámos os olhos também pelos site e blogs de quem participou de modo a simplificar a análise aos mesmos.

Nas Ttalks (conversas do trapézio) há sempre duas coisas que não falham, uma mesa decorada e um catering delicioso, é o cartão de visita destes nossos momentos. Queremos que ao entrar se sintam logo parte de um grupo, de um espaço e de um momento único.

Em conversa aprende-se imenso, e nós as três, eu, a Catarina e a Raquel, mesmo sendo as oradoras, as promotoras do evento, saímos de cada conversa mais ricas.

O catering foi trazido pela Joana Trigueiros, delicioso como nunca e o bolo de chocolate, super saudável, encheu-nos as medidas, queríamos mais todos os dias! A Raquel trouxe os dois húmus óptimos e um smoothie como só ela faz, cheio de nutrientes e saúde!

A Horta do Bairro ajudou nos produtos frescos, frutas, verduras que não só são deliciosos como lindos e que completaram muito bem a decoração!

A quem veio conversar connosco, muito obrigada pela companhia, pelas questões que nos puseram todas a pensar e racicionar cobre um tema que parece já definido mas que muda a toda a hora e que de uma maneira ou outra faz parte do nosso trabalho.

A todas as presentes, obrigada:

marta piteira

. margarida spínola

. ana couceiro pires

. teresa perdigão

. joana trigueiros

e claro, às minhas companheiras nesta viagem: catariana beato e raquel fortes

Podem ver as datas e temas dos próximos #Ttalks, aqui!

Continue Reading

at work with | maria castel-branco

Adoro visitar ateliers, estúdios e oficinas de cerâmica. Ver o backoffice de marcas que adoro, de pessoas que admiro.

Visitar o atelier de cerâmica da Maria Castel-Branco estava na lista há imenso tempo, entretanto mudou de sítio combinámos visitar o espaço novo assim que ela se sentisse em casa e com tudo arrumadinho como ela gosta!

E que maravilha de espaço, bem pensado, organizado e com um ambiente zen que só ceramistas conseguem, concentrados, calmos, #lifegoals!

Conheci a Maria há uns anos porque conheço o marido desde o liceu, e que bom que foi ter mais esta pessoa na minha vida, gosto de saber o que anda a fazer.

Tenho peças dela em casa que me echem o coração de felicidade.

Passar a manhã com a Maria, apesar do dia cinzento, foi tão bom, ouvir as histórias de como tudo começou, partilhar experiências de vida, conversar sem compromissos e sem pressas. Adoro estar sem pressa!

Pude vê-la a trabalhar, a tratar as peças de um modo tão delicado que pensei que só o meu respiro poderia parti-las. Pude ver todo o processo e saber mais sobre o que faz e o que quer fazer.

Ouvir os planos e todo o percurso até aqui.

atelier maria castel-branco . travessa teixeira junior 25, lisboa | site . facebook. instagram

Se puderem visitem o espaço e vejam a mestre a trabalhar e podem ali mesmo comprar as pecas dela e trazer um pouco deste mundo maravilhoso para casa.

Continue Reading

gosto disto | mercado de trocas

Este sábado aconteceu mais uma edição do Mercado de Trocas, a 5ª edição!!! Nem acredito! Uma ideia da Filipa do Slower, um blog que tem como objectivo fazer-nos pensar sobre o tema da vida sustentável e como podemos tornar este mundo num lugar melhor.

O Mercado de Trocas, baseia-se nisso, numa tentativa, embora pequenina no meio de tantas coisas, que esperemos cresça muito, de tornar o mundo melhor, troca por troca. Pedimos a quem nos visita que traga o que já não precisa e leve o que lhe poderá fazer falta. Não há obrigatoriedade de trazer nem levar, mas cria-se sempre um ambiente propício a isso. Quem vem, vem com vontade de “ajudar” e dar o que sabe que pode fazer alguém feliz. E não há ninguém que saia de mãos a abanar. Que bom ver aquilo onde gastámos dinheiro, mas que de uma maneira ou outra não nos dá jeito e que segue para outra casa, outra família, outra crianças, ou outra pessoas preocupada com este tema como nós.

Apesar de visitar o Mercado desde a primeira iniciativa e de ter adorado, não fosse eu a rainha do destralhar e da reciclagem, só desde a última edição é que arregacei mangas e pus mãos à obra para ajudar no que fosse preciso e fosse de que maneira fosse, acredito muito neste projecto, acredito que mesmo que pequeno tem um impacto enorme na minha vida, na dos outros, no bairro e nas novas gerações. Receber e agradecer a quem nos visitou foi um prazer e será sempre algo que me enche o coração!

Para quem nos visita desde o início percebeu de certeza que tem evoluído, transformado e adaptado ao crescimento natural do conceito e da mensagem que queremos passar. Não é só um lugar, um depósito para o que não queremos. É acima de tudo um alerta de acordar de consciências e isso tem-se visto cada vez mais em cada edição. Desta vez, apercebi-me da melhor selecção das peças que trouxeram, não é só o que anda lá por casa, incompleto, semi estragado, mas houve e há cada vez mais noção de que destralhar não é “deitar fora” é sim uma continuidade da vida das peças em si. Não nor serve, não cabe, já não usamos, eles já não brincam mas há quem possa fazer disso um momento bom! Têm que ver os miúdos orgulhosos de deixar o que acham de bebés e levarem algo mais crescido, às vezes por abrir. Que bom que é vê-los acreditar num mundo sustentável!

Tivémos grandes novidades nesta edição! Uma delas, foi não ter apenas uma banca de café e um bolinho, mas sim quase um restaurante montado, a nossa Petiscaria 72 teve imenso sucesso com opções mais infantis, comes e bebes dignos de almoço rápido e até opções vegan e mais saudáveis! O dinheiro reverte para a Associação de Pais da EB72 que funciona ali e que connosco tem sido um excelente parceiro para estas iniciativas, não fossemos todas nós mães com filhos naquela escola e que fazemos ou já fizémos parte da AP num momento ou outro da vida.

A grande novidade foi termos ali connosco, tantas associações que trabalham no bairro, para o bairro a explicar a um publico interessadíssimo, o que fazem e como o fazem, tão bem. Tivémos a Maria Granel, uma inspiração, a SOUMA que me fez arrepiar pelos exemplos que deu de quem já ajudou e o que quer fazer neste bairro que aparentemente não precisa de nada, mas que no fundo tem imensas dificuldades, a 55+ que colocou adultos não idosos a trabalhar no que melhor sabem fazer combatendo assim a solidão, o isolamento e também as necessidades que muitos de nós têm, e a REFOOD Estrela, que ao recolher o desperdício, não desperdiça nada! A Helen Doron também lá esteve a contar histórias em inglês para os miúdos e explicar um pouco do que fazem na reciclagem dos livros. Todas elas com histórias para contar de arrepiar, todas elas com exemplos a seguir e mesmo assim à procura sempre de mais pessoas e de mais apoios e mais alguém que acredite numa vida sustentável em todos os aspectos!

Obrigada a todos pela visita, obrigada pelas pequenas ajudas que nos foram dando ao longo do dia e principalmente por quererem connosco melhorar este lugar e deixar nos nossos filhos a ideia de que há esperança. Principalmente obrigada a esta equipa que tanto deu e tanto me dá, miúdos incluídos!

Qualquer ideia, partilha, dúvida ou apenas uma opinião, não deixem de falar connosco, por aqui ou pelo instagram de modo a tornar este Mercado numa referência e quem sabe noutras cidades apareçam outros! Vemo-nos no Outono!

Continue Reading

#wheretoeat | the therapist

Ultimamente tenho saído menos para almoçar fora, ou porque o trabalho não o permite ou porque continuo a achar que o pequeno-almoço é sempre a melhor refeição, mas quando posso lá vou eu experimentar coisas novas e descobrir o que se faz por aí. 
A Raquel já me tinha convidado para ir com ela ao Therapist na Lx  Factory, acabou por acontecer na semana passada e connosco foi também a Joana Trigueiros.
Estas duas mulheres são as minhas gurus da comida saudável, e não só comida, uma já me pôs a correr e fazer caminhadas! já me puseram a pensar na saúde enquanto como e enquanto analiso os efeitos de cada ingrediente. Comer nunca mais foi o mesmo, mas tem sido cada vez melhor!
 

Ouvi-las falar sobre comida é como tirar um mestrado em ingredientes novos e perceber como melhor se conjugam, e que sítio melhor que este onde tudo o que se come é vivido como uma terapia momentânea, onde tudo tem um propósito, onde cada combinação é pensada para que crie em nós sensações boas!

Aqui aprende-se muita coisa. Para mim que ando nisto há pouco tempo, no processo de descobrir o que me faz bem e tentar melhorar e não só comer por comer, tem sido uma viagem muito positiva, e aqui o ambiente é propício a isso mesmo, aprender a comer melhor e a saber o que nos poderá não só fazer bem à saúde mas fazer-nos sentir melhor, logo!

Esta BOWL IMUNITY foi o meu almoço, para quem como eu é anémica e precisa de repor algum ferro, foi a escolha ideal. Aprendi ali que esta combinação de feijão preto e arroz pode ser o boost ideal para me sentir bem e com força! Em casa tentei repetir a receita, mais caseirinha é certo e acrescentei laranja… outra lição do dia! Que acompanha lindamente e embora me fosse estranho, funcionou na perfeição!

Querem sítios bons para almoçar e simplesmente estar? No Therapist isso tudo, aliado a uma vibe descontraída, e um cheirinho a fruta e verdura fresca. Ah e o colo de chocolate………. para acabar bem é dos melhores!

therapist . rua rodrigues faria 103 . lx factory . lisboa | site . facebook . instagram

Continue Reading
Close Menu
×
×

Cart