shop window | tufi colors

1|2|3|4|5|6
aqui está a semana da #lojamaisqueridadobairro em revista. 
cá para mim será a melhor maneira de mostrar o que andamos a fazer e a preparar. produtos novos, eventos, gostos e coisas queridas que nos preenchem a semana. e esta semana foi dedicada ao acontecimento mais típico de sábado e domingo, os baptizados! as manhãs de sábado na loja são isso mesmo a correria ao presente de última hora para oferecer num baptizado e tentamos que a loja esteja cheia de coisas queridas para que não falte nada a quem por diversas razões não conseguiu tratar de tudo a tempo. sou suspeita e adoro tudo o que fazemos, seja a combinação que for e o propósito do mesmo, mas gosto mesmo e espero que isso se note, mesmo naqueles dias em que não… em tons rosa ou azul, para os mais pequeninos fica tudo querido, não há volta a dar. seja nas dezenas, nos quadros com a oração mais rezada no universo infantil, as cruzes para acompanhar as noites, os fios para as meninas mais crecidas (também há para rapaz) e as fitas de chucha, fraldas e almofadas de amamentação perfeitas para o início de uma vida. espero que gostem tanto quanto nós. para a semana mostro mais coisas queridas!

Continue Reading

shop window | tufi colors

1|2|3|4|5|6
aqui está a semana da #lojamaisqueridadobairro em revista. 
cá para mim será a melhor maneira de mostrar o que andamos a fazer e a preparar. produtos novos, eventos, gostos e coisas queridas que nos preenchem a semana. e esta semana foi dedicada ao acontecimento mais típico de sábado e domingo, os baptizados! as manhãs de sábado na loja são isso mesmo a correria ao presente de última hora para oferecer num baptizado e tentamos que a loja esteja cheia de coisas queridas para que não falte nada a quem por diversas razões não conseguiu tratar de tudo a tempo. sou suspeita e adoro tudo o que fazemos, seja a combinação que for e o propósito do mesmo, mas gosto mesmo e espero que isso se note, mesmo naqueles dias em que não… em tons rosa ou azul, para os mais pequeninos fica tudo querido, não há volta a dar. seja nas dezenas, nos quadros com a oração mais rezada no universo infantil, as cruzes para acompanhar as noites, os fios para as meninas mais crecidas (também há para rapaz) e as fitas de chucha, fraldas e almofadas de amamentação perfeitas para o início de uma vida. espero que gostem tanto quanto nós. para a semana mostro mais coisas queridas!

Continue Reading

pantone | falafel and tahini

falafel with quinoa, pumpkin and tahini sauce | renée kemps

adoro finger food e principalmente comida árabe, grega, libanesa. dos quinze dias que estive na palestina foi o que mais adorei fazer, comer, até porque o ritual da refeição num país como a palestina é o que une as famílias, vizinhos e amigos, para que possam descansar, sorrir e sonhar com um momento tranquilo no meio de tanto caos. 
falafel e tahini no mesmo prato poderá ser uma experiência única, vou provar de certeza, quinoa e abóbora dão-lhe aquele tom caseiro e tão diferente. é um prato em tons verdes e laranjas e isso é do mais natural possível. yum!
i absolutely love finger food, specially anything arab, greek and libanese. those two weeks in palestine will always be in my heart forever for a million different reasons, but specially the happy and relaxed way people got together and smiled around a meal… as if it was the only way to distract from all that chaos outside… 
falafel and tahini on the same plate is probably an explosive and wonderful experience and i’m sure going to try. quinoa and pumpkin give it that wonderful homemade feel to a meal. greens and oranges are one of the most natural combination of food! yum!
Continue Reading

pantone | falafel and tahini

falafel with quinoa, pumpkin and tahini sauce | renée kemps

adoro finger food e principalmente comida árabe, grega, libanesa. dos quinze dias que estive na palestina foi o que mais adorei fazer, comer, até porque o ritual da refeição num país como a palestina é o que une as famílias, vizinhos e amigos, para que possam descansar, sorrir e sonhar com um momento tranquilo no meio de tanto caos. 
falafel e tahini no mesmo prato poderá ser uma experiência única, vou provar de certeza, quinoa e abóbora dão-lhe aquele tom caseiro e tão diferente. é um prato em tons verdes e laranjas e isso é do mais natural possível. yum!
i absolutely love finger food, specially anything arab, greek and libanese. those two weeks in palestine will always be in my heart forever for a million different reasons, but specially the happy and relaxed way people got together and smiled around a meal… as if it was the only way to distract from all that chaos outside… 
falafel and tahini on the same plate is probably an explosive and wonderful experience and i’m sure going to try. quinoa and pumpkin give it that wonderful homemade feel to a meal. greens and oranges are one of the most natural combination of food! yum!
Continue Reading

my fave | safari animals

1|2|3|4|5|6|7|8

ando a repensar o quarto dos miúdos… acho que faço isto uma vez por mês, no mínimo… mas desta vez até fui mais longe. como o site onde estava a comprar coisas para eles estava com problemas de actualização, distraí-me e fui para outro mundo… lembrei deles mini mini, acabadinhos de chegar e que na altura não fiz planos nenhuns, deixei fluir tudo naturalmente, fui criando o espaço deles pelos olhares, gestos e sorrisos que me iam dando todos os dias. mas se fosse agora. ai se fosse agora, eu tinha que emigrar outra vez para não me perder! comecei a imaginar o que seria um quarto para bebés, rapazes, dois, pequeninos e tão lindos… e em áfrica! afinal de contas sempre foi casa três anos e têm-na no coração como no sangue. animais de safari foram e são uma paixão dos dois e eu tenho a certeza que adorariam um quarto cheio deles. mesmo que agora me digam que já não querem os peluches dos leões e macacos e elefantes porque são para bebés… pedem sempre um crocodilo, leopardo e rinoceronte como animais de estimação… temos pena, mas não! seria assim… tons clarinhos, mas cheios de feras e garras! 
here i am rethinking the boys’ room all over again… i do this so much lately i think i’ll never get to an actual decision or theme because i can’t decide on a final decor. this time it was slightly different because i transported myself to those first days of the mini babies and dreamt of what i’d like to do with their room. their love for safari animals is still an important aspect of their lives, africa was home for three years and though they tell me their stuffed lions and elephants are for babies, they beg for crocodiles, leopards and rhinos for pets… which i always answer with a sorry “no”… as if! if we could start all over it’s be like this… light tones, but with claws and beasts!
Continue Reading

my fave | safari animals

1|2|3|4|5|6|7|8

ando a repensar o quarto dos miúdos… acho que faço isto uma vez por mês, no mínimo… mas desta vez até fui mais longe. como o site onde estava a comprar coisas para eles estava com problemas de actualização, distraí-me e fui para outro mundo… lembrei deles mini mini, acabadinhos de chegar e que na altura não fiz planos nenhuns, deixei fluir tudo naturalmente, fui criando o espaço deles pelos olhares, gestos e sorrisos que me iam dando todos os dias. mas se fosse agora. ai se fosse agora, eu tinha que emigrar outra vez para não me perder! comecei a imaginar o que seria um quarto para bebés, rapazes, dois, pequeninos e tão lindos… e em áfrica! afinal de contas sempre foi casa três anos e têm-na no coração como no sangue. animais de safari foram e são uma paixão dos dois e eu tenho a certeza que adorariam um quarto cheio deles. mesmo que agora me digam que já não querem os peluches dos leões e macacos e elefantes porque são para bebés… pedem sempre um crocodilo, leopardo e rinoceronte como animais de estimação… temos pena, mas não! seria assim… tons clarinhos, mas cheios de feras e garras! 
here i am rethinking the boys’ room all over again… i do this so much lately i think i’ll never get to an actual decision or theme because i can’t decide on a final decor. this time it was slightly different because i transported myself to those first days of the mini babies and dreamt of what i’d like to do with their room. their love for safari animals is still an important aspect of their lives, africa was home for three years and though they tell me their stuffed lions and elephants are for babies, they beg for crocodiles, leopards and rhinos for pets… which i always answer with a sorry “no”… as if! if we could start all over it’s be like this… light tones, but with claws and beasts!
Continue Reading

instaweek | 08.15

a semana começou com um ataque desenfreado ao melhor bolo português e o único que mesmo assim consegue ser bem feito além fronteiras, nada como cá, mas já algumas vezes me tirou a saudade da miséria e deu para não sucumbir à depressão. não só serviu de sobremesa a um jantar a dois, para festejar o que parece ter começado ontem, mas serviu também de mote para uma investigação daquelas que enfim, difícil mas alguém o tinha que fazer… escolhemos a melhor equipa para enfrentar tamanha proeza. eu e a menina. percorremos em três horas, quatro pastelarias. das mais conhecidas em lisboa, mas que por uma razão ou outra criam desavenças nas amizades. para que isso termine de vez, foi feito o primeiro de alguns #thepasteldenatatour. em breve os resultados desta pesquisa intensa, doce e um tanto ou quanto diabética… mas que passados agora oito dias, soube tão bem!
para terminar uma semana bem e em família, precisei de pegar nos miúdos e no marido e sair da cidade. fomos ao campo, ao alentejo, mais precisamente a mora! todos tivémos o nosso momento preferido, ele foi caminhar e percorrer o rio no meio da natureza, eu respirei arquitectura e eles viram bichos e terra e árvores e rio e barragem e “ó mãe vamos passear para sempre até ao fim do rio tejo”. que bom poder correr, respirar fundo sem pressas nem correrias. sem horas nem refeições demasiado planeadas. entre paredes brancas e caiadas a amarelo, fachadas perfeitas e comida temperada. sol, céu azul e um cheiro a primavera.

Continue Reading

instaweek | 08.15

a semana começou com um ataque desenfreado ao melhor bolo português e o único que mesmo assim consegue ser bem feito além fronteiras, nada como cá, mas já algumas vezes me tirou a saudade da miséria e deu para não sucumbir à depressão. não só serviu de sobremesa a um jantar a dois, para festejar o que parece ter começado ontem, mas serviu também de mote para uma investigação daquelas que enfim, difícil mas alguém o tinha que fazer… escolhemos a melhor equipa para enfrentar tamanha proeza. eu e a menina. percorremos em três horas, quatro pastelarias. das mais conhecidas em lisboa, mas que por uma razão ou outra criam desavenças nas amizades. para que isso termine de vez, foi feito o primeiro de alguns #thepasteldenatatour. em breve os resultados desta pesquisa intensa, doce e um tanto ou quanto diabética… mas que passados agora oito dias, soube tão bem!
para terminar uma semana bem e em família, precisei de pegar nos miúdos e no marido e sair da cidade. fomos ao campo, ao alentejo, mais precisamente a mora! todos tivémos o nosso momento preferido, ele foi caminhar e percorrer o rio no meio da natureza, eu respirei arquitectura e eles viram bichos e terra e árvores e rio e barragem e “ó mãe vamos passear para sempre até ao fim do rio tejo”. que bom poder correr, respirar fundo sem pressas nem correrias. sem horas nem refeições demasiado planeadas. entre paredes brancas e caiadas a amarelo, fachadas perfeitas e comida temperada. sol, céu azul e um cheiro a primavera.

Continue Reading
Close Menu
×
×

Cart