gosto disto | gymboree restelo


Ir ao Gymboree Restelo já se tornou um hábito matinal aos sábados, e o vasco já reconhece o nome, as músicas, as pessoas e os amiguinhos que já começam a criar um grupinho giro de brincadeira.
O Gymboree como conceito é interessantíssimo e enche as medidas do que eu procuro num grupo de music&play, tal como aqueles que conheci quando viv nos Estados Unidos, ou seja, um lugar estudado para criar brincadeiras adaptadas a cada idade e para realçar determinados movimentos, interesses, objectivos, etc.
 


Todos os instrumentos e estruturas mudam de 2 em 2 semanas, mas a mesma variação adapta-se com brincadeiras diferentes para cada idade. Claro, o vasco está no nível 4, que chega aos 2 anos e as brincadeiras envolvem muito ver como é que eles próprios usam o espaço. El gosta tanto de estar sozinho e ter o escorrega só para si, como quando ouve música e vê todos juntos também prefere lá ir participar. A vergonha é constante, é uma criança tímida, no entanto bem disposta, gosta de brincar e dançar e a Catarina e rita têm sido espectaculares em incluir todos de maneira diferente. 


Gymboree Restelo | site . facebook . instagram

Se quiserem conhecer, aproveitem! É de facto um sítio e um modo de brincar a descobrir, e que nestes dias de inverno em que o frio é tanto e chove mais do que eu gostaria, ter actividades é um modo de preencher o dia e a vida! 
Este sábado encontramo-nos lá?

diy|fvm . calendário de advento

E porque os pedidos são muito aqui ficam mais imagens do Calendário de Advento que fiz e com todo o processo explicado. Um óptimo DIY lá para casa!!!





Seguem materiais e instruções:


Materiais:
1. tesoura . tiger
2. bakers twine . athomehobby
3. corda . leroy merlin
4. camarão de rodar . leroy merlin
5. saquinhos kraft . tiger
6. tecido escocês . feira dos tecidos
7. fita cetim . retrosaria
8. abatjour papel . ikea
9. autocolantes advento . tiger
10. cesto . ikea

Instruções: 
_ coloque o tecido no chão. as medidas terão que ser tiradas, consoante o candeeiro de papel que usar, mais pequeno ou maior determinará o tamanho do tecido, convém que seja quadrado e que simule primeiro com uma toalha em casa para depois comprar a medida certa.
_ coloque o abatjour já montado em cima do tecido, com o topo para baixo.
_ corte, onde o abatjour toca no tecido uma abertura comprida do tamanho da abertura do próprio candeeiro para que ao virar se consiga aceder ao gancho do abatjour.
_ coloque o camarão no tecto onde irá colocar o calendário, deverá deixar distância da parede para que o calendário não toque a mesma.
_ pendure o abatjour e tecido por cima já aberto com uma fita ao camarão.
_ agarre e aperte o tecido com fita por baixo do abatjour com laço.
_ meça o tamanho das cordas que agarram o "balão" ao cesto, colocando-as em cima do balão já pendurado e que caiam de igual modo dos dois lados. veja a altura do cesto que prefere e agarre a corda ao mesmo em igual medida.
. faça o último passo 2x para que caiam 4 cordas agarradas ao cesto, criando uma cruz no topo.
. cole em cada saquinho kraft um número dos autocolantes.
. encha os saquinhos com o que quiser.
. feche com corda encarnada e branca.
. coloque os 24 saquinhos dentro do cesto.
e voilá! está feito e pronto a esvaziar!


my work | xmas decor


Já há alguns anos que venho aqui a esta casa que me acolhe sempre de braços abertos e com carinho para a preparar para o Natal, aproveitando vários recantos da zona de estar para criar um ambiente 100% natalício. Este ano voltamos em força aos encarnados e verdes recriando quase uma aldeia de ratinhos. 




Um dos pormenores mais giros é sem dúvida a zona de entrada onde coloquei o Calendário de Advento que este ano foi todo um DIY, sem cola claro!





decoração | andreaportugal.pt

O resultado não podia ter sido melhor, claro sempre muito caseiro, mas as miúdas adoraram e já andam a tentar chegar aos saquinhos cheios de coisas pirosas e cor-de-rosa, não fossem elas super girly. Está quase a chegar o dia 1 e vão delirar tenho a certeza com o que vão encontrar neste balão de ar quente pronto a fugir com coisas queridas. Até os ursinhos quiseram agarrar-se para não perder pitada. 
Gostam? Querem fazer um aí em casa? É muito simples, se não fosse eu não fazia já sabem, já de seguida explico em modo básico o processo todo! 

Podem ver outro giríssimo aqui, este ano ainda não fiz o lá de casa, mas estamos quase!



gosto disto | eus_school

Uma das conversas mais bonitas que tive ultimamente foi num dos espaços que mais gosto, na Casa do Pico com a Rita e o Rodrigo da Eus-School.

Ouvir falar sobre felicidade, paz interior tem tudo para me deixar nervosa, ansiosa e algo emotiva, e foi isso que eu vivi. Há assuntos que me deixam muito frágil. Sou emotiva, tenho os sentimentos sempre à flor da pele, e vivi não há muito tempo uma experiência que me chocou de tão mesquinha e hipócrita, mas que me abriu os olhos para o que de facto espero, quero e exijo de mim mesma. 

A Rita e o Rodrigo respiram e emanam felicidade, paz e acima de tudo tranquilidade. Sabem do que falam porque também eles passaram por transformações importantes, apercebendo-se do que são capazes, do que não querem nem merecem na vida. Encontraram aos poucos o que lhes faz bem e entregaram-se de corpo e alma a essa procura, a essa dedicação de nunca se esquecer de quem são.



Dizer que me tocou imenso ouvi-los é pouco... eu vivi uma autêntica sensação de que alguém me tinha chamado de propósito para ali, que eu embora tenha ido de livre vontade, e avisei logo que ia que não queria perder aquele momento ali com aquelas pessoas, parecia que tinha sido tudo feito para que eu ouvisse, sentisse e absorvesse toda aquela experiência. 


As palavras chave da conversa foram claramente: autenticidade, joy, bliss, segurança, respeito, coragem, amor. Porque no fundo não podemos ser autênticos se não nos sentirmos seguros, respeitados, até por nós próprios. A coragem... a não vergonha, a insegurança é, são, os meus maiores inimigos. Sinto que fico muitas vezes aquém do que posso fazer, do que sei fazer, de quem sou por sentir não tanto capacidade de mim mesma, mas do que os outros esperam de mim. 

Ser autêntico é também estar presentes, ali, no momento. E esse exercício é talvez o mais difícil... saber o que somos em plena autenticidade. O que nos conforta, o que nos nutre, o que nos inspira, o que queremos que acorde em nós para estarmos PRESENTES sempre. Já alguma vez pensaram nestes itens e tentaram saber e conhecer-vos melhor?
Eu nunca, e eu até me acho bastante ligada comigo mesma, no entanto, são mais as vezes que duvido de mim e que não me oiço... quero voltar a ouvir, quero sentir-me em pleno, quero estar. Quero ser.



O JoyPlanner é esse exercício em modo caderno. É um viajar connosco mesmas pelos nossos dias tomando cada vez mais consciência do que nos rodeia e do que cada peça do nosso ambiente nos altera, nos afecta, no preenche, nos retêm. 
Como diz a Rita "foi com o pressuposto de activarmos a nossa essência e fazermos magia com ela, que construí esta peça/agenda, o de teres sempre presente no teu dia a dia a tua alegria, a tua felicidade, e os pequenos truques que a activam"

Be consistent, be there, give yourself a break.



casa do pico | facebook . instagram
eus_school | site . facebook . instagram

Se puderem assistir a uma aula da Eus-School recomendo, sinto que esta conversa alterou algo na minha postura em relação à vida, em relação a mim mesma e isso recomendo a todos. Quero continuar a acreditar que tenho um propósito e que todos os dias deixo uma marca em quem por mim passa e nas situações onde me coloco, no entanto mais importante é saber que ESTOU sempre presente. 

Life will start according to our availability.

tra.pé.zi.o | o espaço


Este espaço está na minha vida há muito tempo, mas talvez nunca lhe tenha dado valor e como o tinham deixado deixava pouco espaço à imaginação, no entanto, assim que se proporcionou mudei-me de malas e bagagens.

Há uns tempos que trabalhar em casa começou a ser tarefa difícil e com alguns constrangimentos e umas máquinas de lavar pelo meio, antes de me sentar sentia-me uma verdadeira fada do lar, coisa que não sou, não tenho medo se o ser, mas é papel que não me encaixa muito bem.
Aqui o trabalho é contínuo e sem interrupções, ok pronto, eu de vez em quando levanto-me e danço pela sala para esticar as pernas ao som de kygo e uns quantos outros, mas não deixam de ser umas 8h seguidas de imenso trabalho, concentração e muito boa música.

A luz por aqui é constante, quente e imensa. Há espaço para mim e mais umas quantas pessoas e o objectivo é passar o dia entre pessoas de áreas diferentes que se queiram inspirar com os outros.
Por aqui os almoços vão passar a ser em comunidade e com trocas de ideias e experiências, é um espaço para acolher quem quiser vir expor o que faz e o que quer fazer, há lugar para todos nesta rede de tra.pé.zi.o

Quem quiser fazer uma visita será muito bem recebido e quem quiser vir contar a sua história ainda mais. Há café, boa conversa e muito bom ambiente! Há também silêncio, muito trabalho mas acima de tudo uma excelente rede de apoio.







have a great wee | 47.2018


gosto disto | brunch villa


Levei este boneco, apesar da chuva, dilúvio vá, ao Brunch Villa! Desde minis que os levo comigo onde quer que seja e se for para comer adoro que venham experimentar. Este evento estava na minha mira desde que ouvi pela primeira vez no blog do Casal Mistério. Tem tudo a ver comigo! Comida de pequeno-almoço, all day long! 



O tempo não ajudou claro, foi um horror chegar, estacionar então nem vos digo.

Será por ser o primeiro, mas achei pequeno, pouca variedade e alguns pormenores a afinar antes de fazerem o segundo ou o vigésimo quarto, porque acredito que a ser bem feito, terá sempre sucesso. Adorei ter visto e experimentado o primeiro. Tenho a certeza que será um evento mega a partir de agora. 

Pena estar tanto frio e a comida ter que ser em algumas situações reaquecida, coisa que me deixa nervosa, croissants não estaladiços mas cheios de sabor isso não lhes tiro. Panquecas boas mas frias. 
Enfim fui de estomago cheio, não pretendia daqui tirar a melhor refeição da minha vida, e admito que as condições não tenham sido as melhores, mas só vejo melhorias e o próximo vai ser WOW de certeza.




Saí satisfeita, com panquecas do Choupana, eggs benedict e granola da Tartine, e mais um pouco tinha ficado para jantar tudo do Local, mas foi preciso alguém fazer a sesta. 


Brunch Villa . marvila, lisboa

halloween | a great tradition


O nosso Halloween já é conhecido na família como o mais empenhado, lembrando velhos tempos de vivência nos estados unidos, quando vivíamos na California e quando o Halloween era à séria e com calor. 

Era tudo pensado ao pormenor, num ambiente muito tranquilo e onde os miúdos viviam o momento ao máximo. Hoje em dia, no meu bairro, dá-se o tudo por tudo, com uma organização espectacular! Um grupo de mães preocupadas com a diversão acima de tudo, mas também com a segurança deles e nossa, consegue em dois meses organizar um mapa de casas, famílias e miúdos que vão durante umas 3h e mais alguns minutos percorrer o bairro em busca dos melhores doces, gomas, caramelos, e sustos acima de tudo! 


Por cá ninguém a nada é obrigado, mas é tão bom poder dar-lhes esta noite cheia de momentos diferentes. Eu já me habituei a decorar as escadas do prédio e encher o hall de um ambiente de entrada em casa assustadora, desde lençóis, a baús velhos, bichos peludos, alguns feitos à mão, teias de aranha por todo o lado e muita muita dedicação. 

Ao todo visitaram-nos umas 80 crianças e nós no nosso grupo de 15 miúdos e 4 mães fomos bater a 16 portas e levamos uns valentes sustos, se houvesse prémios sabíamos perfeitamente a quem os entregar! 



O senão, é que agora durante uns meses há doces pela casa e eu tento ao máximo reduzir o açúcar, mas eu é que não resisto a tanta tentação, este ano menos, visto os meus filhos terem feito greve aos caramelos, mesmo aqueles à espanhola, de toffee, os meus não gostam e tentavam ao máximo não apanhar... o que é péssimo para mim porque não vou poder roubar nada!




O Halloween, feito assim claro, é uma excelente oportunidade de lhes dar uma noite à crescido, saiem de noite, pela rua "semi sozinhos", recebem doces, voltam tardíssimo para casa e ainda por cima sem que ninguém lhes diga nada sobre os dentes! Pelo sim pelo não, já marquei higienista! 

Como é o vosso Halloween? São das que não suportam, das que acham piada, festejam? Contem tudo! 


have a great week | 46.2018