what to visit | maat

Ir passear à beira-rio e não ir ao maat já não se usa e que bem que sabe apanhar este sol só nosso, neste passeio tão espectacular com um edifício destes. Questionável arquitectonicamente, sim, principalmente no interior, mas já cá fazia falta algo tão diferente e que nos pusesse a pensar. Como arquitecta prefiro que se façam coisas novas e inovadoras do que acharmos que temos que continuar só no restauro do que já existe, nem tudo pode ser mantido e sem edifícios novos também não há evolução em arquitectura e na própria paisagem da cidade. 
A evolução não está só nos costumes ou nas tecnologias, as cidades mudam também nos edifícios que as compõem, na paisagem arquitectónica que tanto dá a uma cidade, nem todos conseguem dar valor a isso, mas eu dou e muito. A relação que temos com a nossa cidade e o sítio onde vivemos está muito ligado ao modo como o usamos, que relação temos com as ruas, edifícios e como a cidade é pensada. O maat veio dar uma melhor relação com o rio que Lisboa já não tinha há muito por se concentrar noutros pontos da cidade, damos imensa importância às Docas, que continuam iguais ou pior do que nos anos 90, damos muita importância ao Cais do Sodré que já quando eu tirei o curso não havia meio de ter qualidade, sempre um amontoado de obras e caos no trânsito que só agora está aos poucos a compor-se. 
Agora ir das Docas a Belém tornou-se hábito, passeio e tão fácil de aceder, já não há a sensação que Belém fica na fronteira com Oeiras e que para lá chegar é preciso sair da cidade. O maat une tudo com uma ligeireza impressionante e imponente, eleva-nos literalmente a um andar superior de onde temos a sensação que vemos tudo, que Lisboa está ali mesmo à mão.





Trazer os miúdos aqui não é só a pensar nas exposições que até agora não me têm surpreendido, gosto da pergunta inicial "é jornalista ou professor?" que dá direito a desconto, mas os arquitectos tá quieto! Até agora não vi nada surpreendente, mas pode ser só uma questão de tempo, vou mais pelo edifício e pela sensação que transmite no seu exterior. Os miúdos deliram e entretê-los está garantido! Fazem imensas perguntas sobre o espaço que dá gozo responder porque apesar de achar que as profissões têm que se lhe digam, gosto da minha e do curso que tirei e teria todo o prazer em passar essa paixão e que eles a seguissem. Para isso prefiro ensinar bem, prefiro mostrar e coitados vão ter que levar com ela, ou não fossemos nós os dois da área e daqueles que quando entram num espaço tocam nas paredes para sentir os materiais... 









maat . av. brasília . central tejo . lisboa | site | facebook | instagram

Cada vez mais feliz da nossa escolha que viver aqui, nem céu azul e paisagem incrível, de costas para  o rio ou de costas para Lisboa, não há paisagem feia por aqui e prova disso é este ponto específico da cidade. 

No Comments Yet, Leave Yours!