dia do pai | o meu pai


Foi uma correria a minha semana, entre tratar de centenas de encomendas, dos pedidos especiais, envios para todo o país, e para as ilhas que adoro, não parei. Por vezes duvidei que fosse possível, mas se há coisa que sei e que confirmei de há uns meses para cá é que ninguém me pára quando faço o que adoro e faço-o sempre com dedicação. 
Estes prints do DIA DO PAI foram o meu pequeno mimo para aqueles que nos preenchem como família, que nos ajudam como mães, que nos apoiam, que nos dão tanto, por vezes até sem pedir nada em troca. Aqueles com quem decidimos ter filhos, constituir família e escolhidos a dedo para que os miúdos saíssem lindos de morrer. 


Adoramos saber que são heróis para os nossos filhos, tanto quanto os nossos pais foram para nós. 

Continuo a achar o meu pai o mais alto do mundo, que se me pegar ao colo eu vou ficar a nadar nos seus braços, o meu pai ainda é o tal "fazedor de tudo e mais alguma coisa" e talvez a ele devo esta capacidade de multi-tasking que tenho. O meu pai dá-nos mil coisas, materiais e tantas não. Ás vezes é preciso por-lhe um travão, mas ele sabe a que ritmo tem que ir e sabe sempre quando nos deixar passar na passadeira. O meu pai brinca connosco ainda hoje e vê nos seis netos os filhos que não chegou a ter. Preocupa-se connosco como se tivéssemos três anos e também nisso é preciso chamar-lhe à atenção, apesar de no fundo saber que parte de o deixar fazer isso é porque o quero orgulhoso de mim como pessoa, adulta e mulher. A ideia de depender do meu pai irrita-me, mas dependo muito, emocionalmente. É o único que me vê chorar, é o único a quem eu peço ajuda e digo honestamente "não consigo"... prova disso foi a tarefa grande que lhe coloquei nas mãos para me livrar de coisas tóxicas o ano passado... soube cuidar de mim como cuidou quando nasci e como naquele dia em que caí e me levou até ao hospital ao colo (entre Alcântara e o Restelo deve ter conduzido, mas mesmo com dezasseis anos eu só  me lembro da parte do colo) e ficou comigo horas enquanto eu choramingava... 


Tenho no meu pai um orgulho imenso, nem sempre agiu bem e por vezes apetecia-me alertá-lo e dizer-lhe que errou, mas quem sou eu perante este gigante, este homem que vê nas suas filhas apenas felicidade e ternura? Quem sou eu para lhe dizer que afinal tenho ainda medo e que quero colo mais vezes. Mas eu sei que ele sabe, se não não mo dava través dos meus filhos e dos meus sobrinhos. 

O meu pai é melhor que o vosso. 
O meu pai é mais alto que o teu (bem provável)
O meu pai é um herói.
O meu pai é contador de histórias sempre sobre o pinguim que vive na costa da caparica.
O meu pai pegou-me ao colo mesmo quando lhe diziam que ia partir as costas.
O meu pai adora-me.
O meu pai sofreu por mim.
O meu pai chorou à minha frente.
O meu pai ajudou-me ontem, hoje e só eu sei o que vai ajudar amanhã.
O meu pai é o melhor avô de sempre. 
O meu pai foi criado pelo meu avô Manuel, o segundo herói da minha história. 
O meu pai... é o meu pai.

2 comentários: