shop window | 1 ano


atelier da tufi | rua 4 da infantaria 29A/B . campo de ourique 

já sabem que eu dou muita importância a datas e hoje, não posso deixar passar esta. esta é mais do que uma simples data, é uma declaração de amor quase. daquelas que só de faz quando se faz anos. daquelas que eu faço aos meus dois filhos no dia em que nasceram, no dia em que eu relembro as dúvidas, medos, ansiedades e parvoíces que me passaram pela cabeça antes de nascerem. daquelas que eu faço quando algo é tão importante, tão bom e tão meu que merece um momento de reflexão…
a loja-mais-querida-do-bairro, slogan que inventei no primeiro dia e ficou para todo o sempre, faz 1 ANO e tornou-se na minha paixão. não nego o medo que tive na noite anterior, nas dúvidas “onde é que nos metemos?” de tal maneira que o último email ao meu chefe tinha sido basicamente “vou ali e já venho. nem vou desligar o computador!”… mal sabia eu, que um ano depois estou 100% dedicada, o marido que o diga.
foi o ano mais importante da minha vida, o ano em que criei algo completamente distante do que imaginei fazer da minha vida, foi o ano em que me tornei de novo só eu, no meu pequeno mundo, foi o ano em que toda a minha família me viu lutar por algo só meu, ano em que os meus filhos me viram deixar de ser só mãe, ano em que me libertei de tudo o que tinha um dia planeado. ano em que cresci muito, ano em que vi de tudo, ano em que percebi que não sou de pedra, mas não preciso dar o coração a todos. ano em que aprendi a falar menos, e não ouvir tanto. ano em que aprendi, que tudo, mesmo tudo se faz.
já vimos um pouco de tudo por aqui… há de facto pessoas de todos os feitios e formatos, pessoas mais bem intencionadas que outras, mas de um modo geral e intenso, temos muito boas clientes, algumas tornaram-se verdadeiras amigas, já vimos dezenas de barrigas crescerem, bebés nascerem e fazemos, eu faço, questão que todos nos venham visitar e tirar a foto da praxe na loja mais querida do… eu sei, já sabem.
queria tanto poder explicar o que sinto hoje e o que foi de facto este ano, mas é tão difícil colocar num texto o que nos vai na alma, sem pormos todos a chorar em três tempos, eu mesma me emociono quando escrevo sobre o que me faz feliz e não posso hoje passar o dia emocionada a esse ponto.
tudo o que fizémos aqui neste cantinho foi a pensar em quem nos visita, compra e nos sorri todos os dias, temos tido excelentes oportunidades de conversa, de intercâmbio de ideia de cusquices e alguns momentos de festa pelo meio. também aconteceram coisas menos boas, algumas que marcam para sempre, algumas que nos deixam muito tristes mas que na loja vamos recuperando um pouco o sorriso, a vontade e tornou-se num ponto de encontro de tanta amizade, abraços e carinho. tem sido muito bom ver que todos nos acompanham nos altos e baixos, seja da loja seja das nossas próprias vidas.
o melhor tem sido mesmo esta descoberta do que somos capazes de fazer quando gostamos do que fazemos, a descoberta que a tufi tem uma força do tamanho do mundo e que conhece tão bem do que é capaz, tem sido muito enriquecedor aprender com ela, menos costura! não há nada que esta miúda não queira, possa e vai fazer, e eu lá a sigo esse tufão que ela é. não estou ao lado dela apenas a aprender e ver, estou de facto com as mãos na massa e literalmente não paramos. tudo o que é bom tem que ter sempre os seus sacrifícios, cedências e compromissos. nós não trabalhamos 24h por dia, mas muito pouco falta e isso claramente para quem tem vida própria, família para criar ou amigos, faz-se sentir. há menos disponibilidade, há menos presença e há menos vontade talvez pois o cansaço faz-se notar quando não deve…
enfim… mas foi preciso um ano para chegarmos a este estado, e esta percepção de que mesmo com algum sacrifício as nossas coisas precisam desta atenção, desta dedicação, e também foi preciso um ano para analisarmos bem o que de nós precisa a loja. tenho a certeza que vamos festejar muitos anos de vida, quem sabe um dia não somos uma loja maior onde podem caber ainda mais coisas queridas, mais clientes, mais amigas, mais crianças e mais vontade, porque essa cresce a olhos vistos, essa faz parte do nosso ser e da essência da loja-mais-querida-do-bairro.
a todos os que foram crescendo connosco, e aos que nos acompanham seja ao vivo e a cores, seja pelas redes sociais onde a tufi já se estendeu e já criou o seu próprio estilo, a todos que gostam do que fazemos, e que querem saber sempre das últimas novidade, um enorme obrigada!

Continue Reading shop window | 1 ano

cores | rhubarb warmth

1|2|3|4|5|6|7|8|9|10
ruibarbo… nunca consigo escrever isto em nenhuma língua sem ter que pedir ajuda. é tão estranho na escrita como é na sua ambiguidade, é um fruto? ou é um vegetal? é ambíguo, mas é dos mais versáteis que eu conheço. serve para tudo. descobri o ruibarbo quando ainda vivia na bélgica, em antuérpia, quando um colega meu no atelier me pediu para quando eu fosse ao supermercado comprar o meu almoço lhe trouxesse um iogurte de ruibarbo… ah ok e tal. lá fui eu. quando lá cheguei parei e fiquei em pânico, o que é que ele queria, iogurte de quê? rui quê? ai jeez… tive mesmo que perguntar à “menina” dos iogurtes, que o meu colega tinha pedido qualquer coisa com um som assim e assado, ela lá entendeu e foi um amor em explicar tudo, e repito TUDO o que se pode saber sobre o rui! desde compotas, marmeladas, sangria, cocktails, tartes, bolos, pavlovas, simplesmente para morder, bolachas, marshmallows, macarons, gelado, ou só e apenas batido e dentro de um iogurte natural… YUM! as possibilidades são infinitas! e acreditem, vão adorar, doce e amargo, verdinha e rosa, dos tons mais bonitos. não podia deixar de usar esta cor esta semana, pois o tempo está assim… meio agri-doce, há sol a espreitar, mas de rente chove e ficamos com os planos de passeio furados. não há paciência, mas se for para ficarmos em casa a saborear o rui, melhor! experimentem, e por favor partilhem! quero muito saber! 

rhubard… i misspell it evertime. it’s such a wierd word plus a ambiguous fruit… or is it a vegetable. i guess that’s the beauty of it, the amazing versatility that it has. it serves almost all purposes. i discovered the rhubarb when i was living in belgium, a friend at work asked me to get in some rhubarb iogurt while i was at the supermarket buying my lunch… i said yes, as if he had just said “any kind of yogurt”… when i got there… i literally thought “oh shit… what is a RUBAB?” (that’s how i thought it was spelled. i had to ask a girl working there and told her i was sorry so many times. she was very sweet in explaining to me what it was, showed me what it looked like as a raw fruit/veggie and told me all sorts of things i could do with it. and assured me it was great for my health! ah! the marvelous world of rhubarb!! between making a jam, sangria, cocktails, pies, cakes, pavlovas, bitting into it, cookies, gummy squares, marshmallows, macarons, ice cream or just blended onto a natural iogurt… YUM! the possibilities are endless! believe me, you’ll love it, sweet and bitter, pink and a touch of green! i couldn’t resist using a food colour today, for they rain outside asks for a warmer tone, tough anything that can cheer us up is nice! so please, let me know if you use rhubarb in your cooking and how, share!!

Continue Reading cores | rhubarb warmth

the architect in me | peninsula house

room 11 . peninsula house . australia | via
this is definitely my type of house, wow factor everywhere, light, big windows, open space and patios. as an architect it would be something i’d design for myself. i absolutely love all it’s detailing tough as a whole is what makes it perfection.

Continue Reading the architect in me | peninsula house

instaweek 16.14

 
uma páscoa passada entre vómitos, praia e um folar maravilhoso, com a bivó. ar puro que é o que se precisa para compensar tão mau estar! uma multa que me irritou à brava. um tio especial e o seu mega bolo duchaise! e uma mini caetana, porque para a #selfienapadariaportuguesa vale tudo! acedam ao instagram da Padaria Portuguesa e votem na nossa foto!!! obrigada!

Continue Reading instaweek 16.14

twenty fourteen project | 15

that they grow up fast i’m sure everyone has felt it once in their lives, usually i try to contradict this idea, but it’s when i look at these photos that i realize that life really does happen when you’re busy making plans… and daydreaming of better trantrumless days, and these little faces make it all worth while, or too easy back then. maybe it’s just because almost one month before their birthday i always have a revival moment of every single day with them going through my mind. this week’s throw back thursday’s photo is definitely an easter moment i’ll remember forever… 

Continue Reading twenty fourteen project | 15

cores | easter green

1|2|3|4|5|6|7|8|9|10
a modos que quase quase na páscoa, onde as cores pasteis são as cores de eleição, e a correr um risco enorme de confundir este tom com “menta”, deixo-vos com algumas imagens do tom mais suave de todos para mim nesta época festiva, o verde pastel. gosto tento, sem abusos claro, mas como componente essencial no meio de tanto amarelinho e rosa, há laranjas é certo pelas cenouras dos coelhinhos, mas os verdes compõem tudo no final, não fosse a páscoa uma festa à volta da mesa, mas principalmente para as crianças, uma festa no jardim! para todos aqueles que a celebram, uma santa páscoa, como tudo o que ela nos ensina sobre o perdão, morte, renascimento e acima de tudo união. 
easter is around the corner, and though i risk getting too close to the “mmint” tone of things, i leave you with a few imagens of one of my favorites tones of the holiday, pastel green, the one that keeps all the others together and united, and not so fluffy as the light yellows and pinks, obivously under control. being the holiday we spend around a big full table but mostly around the garden with the children, green is exactly that, the reminder that we are finally enjoying the outdoors and spring! for all of you who celebrate easter may you have a holy one with all it teaches us about forgiveness, death, resurection and above all, union… togetherness.

Continue Reading cores | easter green

instaweek 15.14

lá estamos nós de novo em modo cultural, levei os miúdos à Torre de Belém, ou “à prisão” como eles a chamam. acham a coisa mais interessante do mundo ultimamente, a vida entre os bons e os maus, os que se portam bem e os que se portam tão mal que têm que ir para a prisão. nunca soube bem falar destas coisas, para mim não é que não se deva falar do mal, do horror de prisões como as da torre, mas não é de todo algo que me satisfaça e me lembre sequer, mas como para eles é uma constante, o dinossauro que come o capitão gancho, o homem aranha que mata os maus (sei lá bem de onde é que estes conceitos vêem, mas…) mais os polícias que levam os ladrões ou os descobridores que punham os maus nas prisões… bom certo e sabido é que andamos nisto e eu não contradigo, mas tento mostrar. a Torre sempre foi para mim um emblema de uma época, sou apaixonada pela nossa história e pelos descobrimentos, mas não me faço de cega a tudo o que aconteceu nessa altura… para eles conto as aventuras das caravelas, olhamos pelas janelas minúsculas e mostro o rio e lá ao fundo o oceano e explico que “tudo é possível”, que quando nos portamos bem, podemos fazer coisas giríssimas, podemos ver o mundo todo “mas mãe… não temos barco” e claro que o mano explica “mas temos aviões!”, ter, ter não temos, mas para eles o avião é como ter um carro para ir à casa da avó. eles acham que os aviões são nossos e parados na nossa mega garagem que se chama aeroporto. enfim, maravilhas da infância, é tudo tão grande e bom! mesmo quando envolve um dinossauro que come o gancho e sei lá mais o quê. 
e para compensar tanta falta de cor-de-rosa, no domingo deliciei-me com estas duas coisas boas. a R e a L são de um doce há muito não visto e tão queridas quando olham para a tia. é bom relembrar o quão pequeninos são e que um dia já foram assim… e tão bom sonhar com o que poderá um dia voltar aos meus braços. 

Continue Reading instaweek 15.14

let’s | páscoa da princesa

a páscoa quer-se mesmo assim, querida, leve e cheia de ovinhos, coelhinhos, cor-de-rosinha, amarelinho, verdinho e azulinho e tantos inhos. é o dia dos afilhados e padrinhos, um dia cheio de significado. o dia certo para se brincar, já o disse aqui no meu GUEST POST no site da Pumpkin.pt. é mesmo isso. brincar é a palavra de ordem. e ontem, o nosso domingo foi passado assim, no meio dos tons mais doces do mundo, pormenores delicados e pensados para uma páscoa especial… a da princesa! aquela que além de ser da realeza é feliz, mãe e minha amiga. aquela que adora usar óculos e branco, calças de ganga e os filhos ao colo. aquela que nos convidou para passarmos um domingo entre as coisas de que mais gosta e dos seus amigos. ontem foi um dia especial e a let’s juntamente com a cakecakecake fez parar pequenos e graúdos com a sua festa pascoal! 

Continue Reading let’s | páscoa da princesa