my work | mariana horgan art

Um dos trabalhos que mais gosto de fazer é criar momentos, temporários, efémeros que proporcionem momentos únicos, que completem ideias e que encham uma sala de energia positiva. 

A Mariana faz parte da minha vida há uns bons anos, temos os filhos na mesma escola e partilhamos já muitos momentos juntas. Este foi mais um. Fazer parte desta experiência foi muito gratificante, não apenas por ter vindo ter comigo com esta proposta, mas porque depois de anos a pintar, decidiu aventurar-se no mostrar ao mundo o que faz, e o que lhe dá tanto prazer. A pintura sempre fez parte da sua vida e foi através dela que conseguiu também superar tantas situações menos positivias e meter cá para fora a felicidade que a vida lhe trouxe entretanto. 

A Mariana conquista-nos pelo sorriso, pela ternura, pelo abraço forte e sem dúvida pelo positivismo e os olhões lindos dos seus três filhos. Faz-nos sorrir e descobrir o mundo pelos pincéis e cores.


Pediu-me que lhe montasse a sua primeira exposição, que honra, que momento especial neste percurso tão único e colorido. Foi na BACS, Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant'Anna no passado mês de fevereiro que o seu trabalho esteve exposto para todos verem e perceberem um pouco deste seu percurso. 


A ideia nasceu desta nuvem imaginária que penso que a Mariana tem dentro da sua cabeça e de tudo o que já viveu, de um percurso não sempre fácil, mas enriquecedor e que a fez ser quem é. Das perdas e ganhos que conquistou ao longo da vida e do culminar numa nova fase, esta, de se redescobrir como artista. 


Espero que tenham conseguido ir visitar e se não, visitem o seu site, Mariana Horgan Art, onde podem ver o que já fez, o que faz e o que pretende fazer. Um espaço onde vive um traço artístico único e onde podem encomendar uma peça só vossa. 


Mariana Horgan | site . facebook . instagram

where to eat | cotidiano


Sair de casa para ir comer panquecas tornou-se num hábito semanal imprescindível e a lista vai aumentando, nem sempre consigo ir logo onde quero. Gosto de escolher sítios onde não só a comida me inspira, claro o objectivo é mesmo comer, mas onde o espaço me intrigue. 

Esta parede de azulejo espelhado estilo envelhecido estava na minha to-do-list há tanto tempo! 
Acho que escolhi o Cotidiano principalmente pela parede, pelos tons verdes, tons esses que adoro, não só terra mas natureza. Verde de esperança mas acima de tudo de tempo, de vida. O espaço não desilude! 


E tão na moda! Cor verde de diferentes tons, abinada com pinho claro e palhinha que parece que veio para ficar e durar. Nós, arquitectos e designers de interiores agradecemos!  



Fiquei verdadeiramente intrigada com esta combinação de sopa... mas às 10h da manhã não era bem isso que eu fui ali fazer, mas fica a vontade de ir almoçar. 



Por estar há quase dois meses numa fase nova da vida em que o objectivo é comer coisas novas, achei melhor aventurar-me pelas panquecas vegan, com flocos de aveia, banana caramelizada com açúcar de côco e manteiga de amendoim caseira... mais um pink latte, de beterraba mas que por opção minha teve que ser com leite normal, pois eu nem consigo cheirar leites que não sejam de vaca. 



Longe de serem as melhores panquecas de Lisboa, precisavam de ter algo fresco no prato, como iogurte, fruta e cor! Até porque precisavam de algo que as tornassem mais bonitas, ou não fosse o meu lema, "comer com os olhos" que é meio caminho andado para querer comer tudo e ainda mais. Não acabei o prato, que pena... nunca deixei panquecas a meio. Há mais no menu, para a próxima atiro-me para a de frutos vermelhos!






Cotidiano . rua do cricifixo 2, lisboa | facebook . instagram

Espaços que valem a pena irem a pé pela beira-rio, apanhar o sol lisboeta matinal que já cheira a primavera para abrir o apetite e relaxar completamente, sem horas, sem pressas e com a melhor conversa de sempre. A voltar em breve e fazer reset! 

where to eat | the food for real


Que todos sabemos que o ambiente onde existem brasileiros é sempre descontraído, é certo, mas aqui não é só isso, é tanto mais. É doce, querido, próximo, é saboroso e acolhedor. Fui pela mão da minha querida Mariana Horgan, artista de sucesso e com tanto para dar, que me disse "tens que lá ir". Antes de ir, foi a Fabiana ter comigo ao primeiro #Ttalk da Tra.pé.zio onde nos delicou com um fabuloso pequeno-almoço e onde eu descobri este cantinho lindo de Alcântara. Como não adorar este lugar se a cor principal é o cor-de-rosa? 



Para além da cor, do espaço e do sorriso de quem nos recebe, há um mundo de comida boa e saudável sempre a sair. Tapioca com guacamole e torradas com ovos e "bacon" de peru tostado, algo espectacular de sabor! Sumos na hora, bolas energéticas fabulosas e uma granola estaladiça perfeita!





the food for real . rua dos lusíadas 51A, lisboa | facebook . instagram

Este pequeno mundo fabuloso da Fabiana e do Ugo um dia tenho a certeza, se tornará num mundo enorme de uma variedade de experiências. Vejam os workhops e tudo o que podem aprender com eles. Porque no fundo, isto de guardar o que sabemos só para nós não tem piada e o bom da partilha é que ao darmos, recebemos tanto!

where to eat | la contessa



Já foi há algum tempo, se tiver que me lembrar exactamente do que comi tenho dificuldade, mas estava tudo tão bom! Fresco, bem temperado e cheio de sabor! Tudo tinha o tal WOW factor de que tanto falam no Materchef Australia!!


 

Espaço pequenino mas tão surpreendente, valeu a pena a "viagem" até ao centro de Cascais para uma conversa boa com a minha querida Sofia Lobo que sabe sempre como me fazer sorrir! 

Segue-se a imagem de um carpaccio fenomenal que só não veio em dose dupla por me ter contido...



la contessa carpaccio house . rua alexandre herculan 72-96 cascais | facebook . instagram

have a great week | 08.2019


where to stay | craveiral


Festejar quinze anos de casamento merece um momento único, um lugar especial, uma luz perfeita e um fim-de-semana sem miúdos, sem horários e muito tempo livre. 

Este ano não fui eu que tratei de nada, que sensação maravilhosa, fui surpreendida com três dias num lugar especial como eu adoro, feito à minha medida, com linhas direitas e algumas não, paredes caiadas a branco, apontamentos de tons de terra e uma paisagem natural e tão alentejana. 



O Craveiral não é um hotel, é um lugar, um lugar num sítio perfeito. Na costa alentejana, pertíssimo do mar, no entanto silencioso com barulho de fundo dos passarinhos que por ali passam a beber da fonte. Exposto ao sol todo o dia, sem sombras e com lugar para todos. Entre o luxo e o terra-a-terra, caseiro com elegância, tudo isto aliado à sensação de estar em casa, com família.  




Como arquitecta e interessada em tudo o que se faz de novo, não fiquei indiferente a este projecto, entre linhas alentejanas, direitas, simples com mistura de algo orgânico e único. Projecto de Tiago Silva Dias, enquadra-se na perfeição na paisagem que o circunde. 



Todo o design português no interior é fascinante, algumas peças da DAM, que no momento será talvez do melhor que o design português tem enquadram-se como se feitos para ali. As soluções de materiais, escala, tons e texturas funcionam na perfeição. Quando se pensa em tudo, torna-se tudo num todo. 


Craveiral . estrada municipal 501 odemira | site | facebook | instagram

Para não falar das maravilhosas e leves panquecas que fazem do pequeno-almoço A refeição do dia!

us | quinze anos

Celebrar quinze anos de casamento, ou no nosso caso de uma união que de facto mais parece um casamento, tem que se lhe diga. De momentos vividos, de momentos queridos, de momentos tristes, fabulosos e um tanto ou quanto bizarros. Não são apenas uns dias juntos, nem uns meses e nem sequer uns quantos anos a dormirmos na mesma cama, é uma vida... uma vida juntos.

Lembro-me do primeiro dia em que entrou na minha casa de malas e bagagens, um gira-discos e três caixotes com a colecção vinyl para a qual não havia espaço, mas tinha que vir com ele. A primeira discussão foi sobre isso, uns dias depois, num cenário em que o coloquei no meio de um incêndio, o que escolheria, eu ou os vinis...  digamos que houve um silêncio constrangedor, mas também uma promessa de amor eterno. Hoje sou bem mais importante que os tão venerados vinis, mas sei que sem mim não vive, enquanto que o resto são coisas... se puderem ser salvas numa tempestade, melhor, mas se eu não estiver lá não terá o mesmo sabor, eu e os nossos três minis que deste casamento perante os nossos olhos vieram.

O primeiro T1 em milão, tornou-se num T1 em antuérpia, para um T4 em maputo, para um espaçoso T2 em lisboa, em todos eles coube e cabe o nosso amor, respeito e vontade um do outro. E que vontade... vontade de nos termos por perto, isto que precisarmos do toque, do cheiro, da presença, da voz diz-me que tanto de mim como dele é sempre como se fosse o início. Se pelo meio a chama ficasse por vezes sem fogo, não nos incomoda, é preciso é que haja sempre vontade de lá ir e dar-lhe mais força, mas que nunca se apague. Preciso eu mais dele do que ele de mim talvez, mas eu sei que me sinto menos eu quando ele não está, como se me faltasse uma parte e em que fico mais lerda, mais ansiosa porque a minha paz interna é sempre melhor quando o sinto por perto.

Quinze anos depois ainda me sinto uma miúda quando saímos juntos, ainda me sinto nervosa como se fosse tudo do início, ainda sinto que fico corada quando ele me elogia e me diz "ti amo" ao ouvido... e quando me diz "grazie" quando os miúdos fazem algo que o deixa orgulhoso ou babado. Não sei viver sem ele, nem quero, nem por favor me façam pensar nisso... prefiro sim ver-nos ainda saber aproveitar os momentos que temos juntos, sozinhos como este fim-de-semana.

era só isto...

plano alimentar | semana 1

Comecei um processo novo há 7 dias. Não é uma dieta, mas sim um acompanhamento diário sobre como fazer as trocas certas. Pegar em ingredientes que faziam parte da minha vida e trocar por opções mais saudáveis.


A _ sopa de bróculos . batata doce no forno . ovo cozido


PA _ panquecas de aveia . toranja . iogurte natural

Nunca fui grande cozinheira, mas gosto de cozinhar, mais pratos elaborados do que coisas do dia-a-dia, mas trabalho muito sozinha e de um lado para o outro e ter uma alternativa fácil, saborosa à mão tornou-se numa pesadelo, por isso de há uns anos para cá a solução era ou comer restos ou então saltar refeições e comer mais tarde, mas depois entre miúdos, reuniões ou tarefas adiava sempre o comer. Nem tinha percebido que fazia isso até me sentar e entregar à Raquel, a minha health coach, o meu plano diário alimentar tipo.

Num dia era capaz de comer pequeno-almoço e só voltar a comer ao jantar, bebendo só cafés pelo meio. As desculpas eram sempre as mesmas, agora não posso, não tenho nada e não quero gastar dinheiro, reduzindo as opções a cafés e copos de água... era bom que isso me fizesse emagrecer, mas em conversa com a Raquel e questão é mesmo essa, se bastasse fechar a boca eramos todas umas miúdas em peso! Dito isto... e sendo eu uma auto-proclamada pessoa organizada, parte do processo para iniciar esta fase foi mesmo pensar, decidir, organizar, planear e atacar a coisa de frente.


L _ dois quadrados de hcocolate negro 70%

A Raquel elaborou-me um plano alimentar semanal, com as devidas alternativas, que me motivou a experimentar, provar e acima de tudo comer coisas novas. Um modo novo de comer não é só para quem come pouco como eu... só não comia o que devia. Diluir variedade pelo dia, tornar o dia um processo de 5 refeições, foi um processo mental e tanto, completamente impossível achava eu.

Uma semana depois, aqui estou eu com resultados muito positivos, claro os números contam, sempre foram -10cms na cintura, -5cms na anca e -1kg de peso... não quero parecer convencida e dizer que isso não é bom e que eu não ligo aos números, ligo sim e muito, mas clichê ou não, o melhor tem sido o percurso.

Porque não passar a ter cinco farinhas diferentes mais saudáveis em casa do que uma sem piada nenhuma? Porque não ter sempre à mão sementes variadas que podem enriquecer um prato pelo sabor mas principalmente pela sensação de saciedade. Porque não comer panquecas ou bolos algumas vezes por semana desde que feitas com os ingredientes certos, e claro nunca abdicar do sabor, porque para comer comida de pássaro não obrigada... mas assim tem sido fa-bu-lo-so!


J _ quinoa . queijo fresco


A _ salada três alfaces . muffins de perú

Hoje foi dia de olhar para o plano alimentar da última semana e fazer os devidos ajustes, perceber vontades e ódios de estimação quanto à comida, mas acho que a melhor coach do mundo aprovou os resultados e esta grande conquista!

O mais fácil? foi fazer o tal plano, decidir e não comer nada que não estivesse no plano, para isso invadi a loja Celeiro e trouxe tudo! Depois escrever, e tomar decisões sobre o que ia fazer para quando, a ter tudo feito com antecedência ajuda a não sair dos carris, caso não conseguisse fazer antes, no dia dava tempo no meu horário para isso, fresco é sempre melhor.


PA _ panquecas de aveia . fruta fresca


L_ avelâs


L _ bolachas de aveia e banana

O mais difícil, foi mesmo comer o que achava não gostar. Exemplos? Bróculos! Quinoa! Queijo fresco! Bolo de côco! Toranja! Enfim... sempre fui muito esquisita. Mas vejam as imagens e vejam lá se não me tornei numa perita em cores? Os olhos comem claramente, e é preciso fazer e experimentar MESMO.


J _ bife de perú . salada . bróculos cozidos a vapor


PA _ pão escuro . queijo fresco . doce de abóbora sem açúcar


Dou notícias daqui a uma semana! ;)